Imagem de: Homem alega ter usado reconhecimento facial para identificar atrizes pornô

Homem alega ter usado reconhecimento facial para identificar atrizes pornô

1 min de leitura
Avatar do autor

Um usuário da rede social chinesa Weibo afirmou em seu perfil, na segunda-feira (27), ter conseguido usar reconhecimento facial para cruzar fotos de mulheres em redes sociais com rostos em plataformas adultas, como o Pornhub.

O usuário diz que conseguiu identificar mais de 100 mil mulheres em escala global. De fato, ele não apresentou nenhuma prova do feito e, quando questionado, respondeu apenas que lançaria o “esquema de banco de dados" e "detalhes técnicos" na próxima semana.

Do Pornhub para as redes sociais

De acordo com os posts no Weibo, o sujeito e as pessoas que o ajudaram a cruzar as fotos usaram reconhecimento facial para detectar rostos em conteúdo pornográfico com base em imagens de plataformas sociais.

Segundo ele, o objetivo disso é os homens poderem pesquisar se suas namoradas aparecem em vídeos pornográficos. "Ter o direito de saber em ambos os lados de um relacionamento", diz uma postagem do usuário. Depois do clamor público, ele reformulou o discurso e afirmou que sua intenção era permitir que as mulheres verificassem se estão em sites pornográficos.

O assunto ganhou proporções globais. Soraya Chemaly, autora do livro "Rage Becomes Her", tuitou na terça-feira que "isso é horrível e um exemplo perfeito de como esses sistemas, globalmente, permitem o domínio masculino".

Consequências

O que o usuário da rede social chinesa diz ter feito é, teoricamente, possível. Basta ter conhecimento em aprendizado de máquina e muito tempo livre. Ainda em 2017, o Pornhub anunciou novos recursos de reconhecimento facial que tornariam mais fácil os usuários encontrarem suas estrelas favoritas.

Danielle Citron, professora de direito na Universidade de Maryland que estudou as consequências de deepfakes, tuitou sobre o uso da tecnologia para estes fins. "Essa é uma idéia dolorosamente ruim - vigilância e controle do corpo das mulheres levadas a um novo patamar", escreveu.

Mesmo que não seja comprovada a existência do banco de dados anunciado pelo usuário do Weibo, a possibilidade de poder rastrear mulheres que atuam na indústria pornográfica por si só já desperta a atenção mundial pelo potencial perigo que envolve.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Homem alega ter usado reconhecimento facial para identificar atrizes pornô