Filme pornô feito em Tesla com piloto automático em movimento gera polêmica

2 min de leitura
Imagem de: Filme pornô feito em Tesla com piloto automático em movimento gera polêmica
Avatar do autor

Filmes pornográficos são parte da sociedade moderna — positiva e negativamente — e já foram gravados em praticamente todos os lugares, dos mais comuns aos mais inusitados. Porém, pela primeira vez, uma cena dessas produções foi registrada dentro de um veículo com condução autônoma, ou seja, sem alguém estar dirigindo (o carro, não o filme).

Elon Musk ainda não se pronunciou sobre o vídeo, mas certamente vai se isentar de qualquer culpa

A atriz pornográfica Taylor Jackson foi a pioneira que participou da cena gravada em um modelo da Tesla, mas a profissional do sexo e seu parceiro correram um grave risco ao se envolverem em tamanha distração e deixarem que o carro andasse por aí sem o menor monitoramento.

Piloto automático?

A culpa de tudo isso acaba sendo de Elon Musk, e não dos atores ousados. O problema, na verdade, é o nome do sistema de inteligência artificial da Tesla: Autopilot, ou piloto automático, em tradução livre. Qualquer pessoas com a mínima capacidade de ler e um pequeno conhecimento sobre o que significa piloto automático pode imaginar que, sim, o carro seria capaz de rodar sem alguém dando atenção para o controle dele.

Visualizar esta foto no Instagram.

Reporting you to Elon for not having two hands on the wheel with autopilot enabled. #phworthy

Uma publicação compartilhada por Pornhub (@pornhub) em

Não é nada disso. O próprio site da Tesla explica bastante bem como essa tecnologia deveria ser usada: “O Autopilot destina-se ao uso de um motorista totalmente atento, que esteja com as mãos no volante e preparado para assumir o controle a qualquer momento. Enquanto o Autopilot é projetado para se tornar mais capaz ao longo do tempo, em sua forma atual não é um sistema de autocondução”.

Irresponsabilidade e perigo

Acontece que Musk, que está bastante familiarizado com uma boa polêmica, faz de tudo para que as pessoas considerem o Autopilot dos carros da Tesla de maneira equivocada. O empresário já foi registrado em uma entrevista “dirigindo” um Model 3, mas deixando que o sistema de inteligência artificial fizesse tudo, inclusive tirando as mãos do volante. Para piorar, em vez de reforçar que o Autopilot serve apenas para ajudar na condução do carro, ele mostrou como é possível que o Model 3 mude de faixas em movimento sem a interferência do motorista. Perigoso e irresponsável.

Musk ainda não se pronunciou sobre o vídeo pornográfico, mas certamente vai se isentar de qualquer culpa. Enquanto não houver uma mobilização maior sobre o que se pode ou não fazer com os sistemas de condução autônoma nos carros atuais — e quais são suas limitações e os riscos para a vida —, coisas piores poderão acontecer por trás do volante desses veículos.