O Facebook anunciou nesta terça-feira (26) o fim do programa Aquila, anunciado em 2014 e lançado dois anos depois para produzir drones em massa. Essas máquinas são chamadas oficialmente de HAPS, sigla em inglês para sistema de estação de plataforma de altitude elevada e tinha o objetivo de levar internet rápida para locais remotos do planeta.

Em texto postado em um blog oficial, o Facebook destaca os seus esforços para construir uma tecnologia do zero, visto que não havia, na época, a abundância de empresas trabalhando no setor. Além de criar o drone em si, a companhia alcançou avanços, por exemplo, em ondas milimétricas nas comunicações feitas de ponto a ponto e do ar até o solo, chegando a uma velocidade de 40 Gbps, mais que o dobro do obtido até então por outras iniciativas.

E a explicação dada pela rede social para esse "recuo" foi o surgimento de soluções mais qualificadas por parte de outras companhias.

“Visto que trabalhamos nessas iniciativas, tem sido animador ver companhias líderes na indústria aeroespacial começando a investir nessa tecnologia também — inclusivo no desenvolvimento e na construção de novas aeronaves de altitude elevada”, informa a companhia. “Dados esses desenvolvimentos, decidimos não mais desenvolver ou criar a nossa própria aeronave e fechar as nossas instalações em Bridgwater.”

Apesar de abandonar a produção de drones capazes de levar internet a lugares distantes, o Facebook afirma ter conectado 100 milhões de pessoas com a iniciativa e garante que continuará investindo em outros projetos para trazer à internet as 4 bilhões de pessoas que não têm acesso à rede.

Cupons de desconto TecMundo: