Com a substituição das frequências de 700 MHz, antes utilizadas pelo sinal analógico, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pode oferecer essa faixa para que as redes móveis 4G possam atuar com melhor desempenho. E é justamente isso que o órgão vem fazendo em três capitais: São Paulo, Curitiba e Porto Alegre.

São Paulo e outros 38 municípios desligaram os sinais analógicos em março de 2017, enquanto Curitiba e mais 10 cidades fizeram o mesmo em janeiro deste ano, assim como Porto Alegre e outras 107 localidades cortaram em março. Depois que isso é feito, há uma fase de mitigação das interferências — uma sintonia fina de engenharia para que não haja “embaralhamento” com outras frequências.

Algumas operadoras já vêm explorando essa faixa e ainda não há previsão de quando isso realmente vá fazer diferença na prática para todo mundo, incluindo depois da liberação em outras regiões. Contudo, é uma esperança de que as velocidade vá melhorar em breve. “Esta frequência permite a transmissão de dados de até 45 Mbps, o que é uma boa notícia para o usuário”, afirmou o presidente da Anatel, Juarez Quadros, durante audiência pública na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (29).