Visando evitar desinformação e a proliferação de teorias conspiratórias, o YouTube alterou nesta semana o seu algoritmo de buscas. A mudança vem na esteira do atentado a tiros ocorrido em Las Vegas, nos Estados Unidos, no último domingo, quando o atirador Stephen Paddoc, 64, matou pelo menos 58 pessoas e feriu mais de 500 ao abrir fogo contra o público que acompanhava a um show.

A alteração foi noticiada hoje (5) pelo Wall Street Journal, que cita como exemplo um vídeo que acusava o caso ocorrido em Las Vegas de ser uma grande conspiração. Ele aparecia em quinto entre os resultados da pesquisa por “Las Vegas shooting” no YouTube, mesmo que as autoridades já tenham negado esse tipo de rumor.

A mudança implementada na noite desta quarta-feira (4) já estava planejada e apenas foi adiantada para evitar maiores danos causados pela desinformação neste caso de grande comoção. Ela se estende a qualquer grande evento que por ventura venha a ganhar destaque dentro da plataforma e visa tirar o enfoque de vídeos considerados imprecisos — como isso vai ser medido, porém, ainda permanece um mistério.

Situação que se repete

Não foi só o YouTube que atualizou os seus algoritmos a fim de não dar destaque para notícias falsas. GoogleFacebook fizeram o mesmo nesta semana e pela mesma razão: evitar desinformação e divulgação de mentiras sobre o Massacre de Las Vegas. Tudo isso graças a uma notícia falsa produzida pelo 4chan que rapidamente ganhou destaque nas buscas do Google, mas logo foi substituída por resultados relevantes, informou a empresa.

Cupons de desconto TecMundo: