O governo do presidente Vladimir Putin sancionou duas leis que mudam a forma com que os usuários da Rússia acessam a internet. Uma delas diz respeito ao uso de redes privadas, enquanto a outra é sobre a identificação de cidadãos em redes sociais.

A primeira lei é o banimento de VPNs (Virtual Private Networks, na sigla original), proxies e outros serviços similares no país. O objetivo é proibir o acesso a sites considerados banidos na região, além de impedir a navegação anônima de usuários.

Segundo a Reuters, essa lei já foi aprovada pelo parlamento russo e entra em vigor já em 1º de novembro. As autoridades locais negam que as regras sejam uma restrição, mas sim uma forma de impedir o acesso a "conteúdos ilegais". Algo parecido já acontece na China, que possui o chamado "Grande Firewall" para limitar o uso da rede.

Redes sociais com telefone

Só que essa não é a única medida tomada por Putin contra a liberdade de expressão e navegação na rede. De acordo com a Forbes, uma lei que obriga a adição do número de telefone no cadastro de russos em serviço de chat também foi aprovada.

Isso significa que a opção antes opcional em apps e sites como o Facebook Messenger, por exemplo, torna-se obrigatória. Ela também já tem data para começar: 1º de janeiro de 2018. A Rússia terá eleições presidenciais em março do ano que vem e as medidas são vistas como formas de evitar críticas e campanhas contrárias a Putin, que será candidato da situação em busca de mais um mandato.

Cupons de desconto TecMundo: