Não é de hoje que a humanidade teme uma possível revolução das máquinas – que o digam histórias como Matrix ou a saga O Exterminador do Futuro. Se você pensa que isso é só exagero das histórias de ficção científica, no entanto, saiba que até mesmo o gênio Stephen Hawking compartilha desse temor, visto que é fácil que esses dispositivos evoluam além de nosso controle.

Hawking expressou suas preocupações recentemente, em uma conversa durante o Starmus Festival. Segundo ele, o grande perigo é que a inteligência artificial tem maior potencial de evolução do que a raça humana, de maneira que, se elas se tornarem capazes de evoluírem sozinhas, podemos ter resultados completamente fora de nossas previsões, sendo até mesmo capazes de nos destruir.

“Quando as máquinas atingirem um estágio crítico de serem capazes de evoluir a si mesmas, nós não poderemos prever se suas metas serão as mesmas que as nossas”, explicou ele. “Eu não acho que avanços na inteligência artificial vão necessariamente ser benignos”, continuou.

Quanto mais inteligência, mais controle

É importante notar que Stephen Hawking não é o único figurão famoso no mundo da ciência e tecnologia a temer uma guerra entre nós e as máquinas. O próprio Elon Musk já expressou anteriormente achar que a inteligência artificial é nossa maior ameaça e, por isso, chegou a doar US$ 26 milhões em busca de uma IA benéfica. Até mesmo a Google adotou recentemente regras de segurança para se precaver contra uma rebelião robótica.

Depois dessa, só por precaução, pode ser uma boa ideia deixar seus eletrônicos fora da tomada durante a noite.

Cupons de desconto TecMundo: