A situação financeira da Intel não é das melhores. Fora eventuais dificuldades na área de computadores, a empresa perde bilhões de dólares por ano com plataformas mobile. Em uma decisão interna para tentar sanar esse problema, a gigante anunciou a união das divisões de dispositivos móveis (tablets e smartphones) com a de fabricação de processadores para computadores pessoais.

O comunicado foi realizado internamente, e a mudança deve ser concluída na totalidade só em 2015. O chefe da divisão de chips para PC, Kirk Skaugen, encabeçará o novo setor. Hermann Eul, da área de chips mobile, ajudará na transição e terá um cargo ainda não revelado a partir do início do ano que vem.

O que podemos esperar?

Segundo a Intel, essa reorganização foi pensada tendo em vista que as fronteiras entre tablets, phablets, smartphones e computadores estão cada vez mais sutis. A ideia é acelerar a implementação de produtos e criar uma eficiência maior na linha geral de fabricação.

Ainda assim, o impacto tecnológico é incerto e deve demorar a acontecer, ou seja, não espere chips mobile bem mais poderosos só por conta dessa mudança estrutural. Na pior das hipóteses, caso a fusão não dê certo, a lucrativa divisão de processadores para PC pode absorver completamente a outra ou colocá-la à venda.

Por enquanto, a Intel não revelou aproximadamente quanto essa decisão afetará os próximos relatórios financeiros da empresa — nem se demissões são esperadas nessa fusão de setores.

Cupons de desconto TecMundo: