À primeira vista, o Edison não chama muita atenção. Afinal de contas, não parece ser nada além de um simples cartão SD transparente. Nós conferimos o dispositivo durante a nossa visita à CES 2014, veja o que achamos dele.

A verdade é que o pequeno chip é muito mais que isso: ele é um computador inteiro. O Edison possui uma série de recursos de processamento e comunicação importantes que garantem a ele a habilidade necessária para movimentar os mais diversos tipos de gadgets e aparelhos eletrônicos.

Na parte da frente, é possível ver o processador que movimenta o pequeno dispositivo. É um Intel Quark de dois núcleos construído com tecnologia de 22 nm rodando a 400 MHz. Segundo os engenheiros da Intel que nos apresentaram o produto, o consjunto de instruções é o X86, bastante similar ao Intel Atom. Isso garante aos programadores facilidade para integrar o Edison aos mais diversos tipos de eletrônicos.

O processador é um chip de diversas camadas. A segunda camada carrega os controladores WiFi e Bluetooth. Na parte de trás do Edison estão alguns conectores feitos para que o Edison possa conversar com outros dispositivos. Basta ligá-lo a uma placa "esqueleto" que traga todos os outros componentes que serão controlados pelo Edison e pronto. O dispositivo também possui 512 mb de memória DRAM integrada, e de 1 a 2 GB para armazenamento.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

O formato de cartão SD não é somente um detalhe. Ele foi construído assim para que possa ser ligado a um computador e programado com facilidade. O sistema operacional que controla o Edison é uma versão simplificada do Linux.

Uma das principais vantagens dele é o consumo energético: o máximo de energia utilizada pelo Edison é 1 Watt, mas o consumo médio fica na casa dos 250 mW, sendo que, para tarefas mais simples, ele pode acabar utilizando ainda menos energia.

Um Arduino turbinado?

Quem está familiarizado com eletrônica e o desenvolvimento de protótipos certamente conhece o Arduino, uma plataforma de código livre projetada para ser simples, barata e eficiente. Esse dispositio pode ser utilizado para a construção de muitos eletrônicos diferentes, incluindo robôs, brinquedos, sensores, controladores e até mesmo impressoras 3D.

O objetivo do Intel Edison é fazer justamente isso: ser uma poderosa placa controladora em miniatura que possa ser integrada nos mais diversos tipos de eletrônicos -- principalmente os vestíveis. A diferença é que ele é incrivelmente mais poderoso (e compacto) que o Arduino.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

No estande da Intel é possível conferir alguns dos dispositivos que já trabalham com o Edison. Entre muitos eletrônicos estão carrinhos de controle remoto e o Mimo Baby Monitor. O dispositivo funciona assim: ele fica próximo ao bebê e monitora seus dados vitais, movimentos e que hora ele costuma acordar.

Esse dispositivo conversa com outros eletrônicos (que também utilizam o Edison) e pode avisar se o bebê acordou ou está chorando, por exemplo. Feito isso, ele pode enviar um sinal para que outro eletrônico inicie o aquecimento da mamadeira para que a mãe possa alimentar o bebê.

Outros exemplos de uso mostrados no estande da Intel são canecas com leds que acendem comforme a temperatura do líquido.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Para incentivar o uso do Edison, a Intel está promovendo uma competição, chamada como "Make it Wearable" que em tradução livre significa algo como "Torne-o Vestível". Os participantes que desenvolverem melhores ideias para a utilização do Edison concorrem a US$ 1,3 milhão em prêmios.

A Intel ainda não possui uma data oficial de lançamento para o Edison mas ele deve chegar ao mercado ainda em 2014. O preço oficial também não foi divulgado, mas os comentários sobre o produto sugerem que ele não passe de US$ 60.

Cupons de desconto TecMundo: