(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Uma nova tecnologia de transmissão de dados a velocidades muito maiores que as atuais foi revelada pela primeira vez pela Intel nesta quarta-feira (16). Destinada a grandes servidores e centros de armazenamento de dados, a arquitetura fotônica em silício pode atingir velocidades de até 100 Gbps.

A tal tecnologia faz a transmissão de dados a partir de fótons, porém utilizando um meio óptico, no caso um silício microscópico, para ajudar a luz a se propagar de um dispositivo para outro. A ideia é que ela transfira mais dados do que o mesmo processo utilizando fios de cobre, com as vantagens de ter um menor consumo de energia e ser bem mais veloz.

Além disso, como os componentes eletrônicos geralmente também  usam o silício, a criação de chips híbridos ainda mais poderosos e que se aproveitariam dessa arquitetura é uma possibilidade bastante provável.

Os protótipos exibidos no evento Open Compute Summit, na Califórnia, são resultado de uma década de pesquisas da Intel com modulação, lasers e dispositivos fotônicos. A fabricante até fez uma parceria com o Facebook para desenvolver a nova arquitetura e, quem sabe, já testar na prática seu funcionamento.

Cupons de desconto TecMundo: