(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Se os quatro núcleos reais de alguns processadores já conseguem realizar tarefas complexas em velocidades incríveis, imagine o que aconteceria se pudéssemos instalar um chip de 50 núcleos em nossos computadores. Por enquanto isso ainda está muito longe de acontecer nos PCs domésticos, mas servidores e máquinas de pesquisa poderão obter esse poder ainda neste ano (ou início de 2013).

A Intel anunciou a produção dos Intel Xeon Phi Knight Corner, que são criados com mais de 50 núcleos (o número exato não foi anunciado pela empresa) e suporte para até 8GB de memória gráfica GDDR5. Além disso, o processador ainda oferece um sistema Linux independente que pode ser executado sem qualquer interferência ao sistema operacional padrão instalado no computador.

Os chips Intel Xeon Phi Knight Corner fazem parte do programa High Performance Computing, que seria uma tentative de a Intel competir diretamente com NVIDIA e AMD no mercado de computação em nuvens, que demanda servidores muitos mais rápidos e capazes de interpretar uma série de funções simultâneas.

Intel mostra que novo chip representa 9.298 processadores de 1997 (Fonte da imagem: Reprodução/Intel)

Como um processador pode ser PCIe?

Ao olhar para a imagem que está postada no início da notícia, você pode ter percebido que o Intel Xeon Phi Knight Corner não possui pinos para ser encaixado em um soquete de processadores comuns. Isso acontece porque ele é um coprocessador PCIe, que adiciona poder aos computadores.

O Intel Xeon Phi Knight Corner utiliza transistores Trigate e processos de fabricação de 22 nanômetros, da mesma forma que os chips Intel Core Ivy Bridge. Vale lembrar que esse tipo de processador não é destinado aos computadores domésticos, mas sim às supermáquinas utilizadas para fins de pesquisa e servidores que demandam muitos cálculos de uma só vez.

Fontes: Intel (1) e Intel (2)

Cupons de desconto TecMundo: