(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Depois de todas as imagens vazadas e os boatos sobre as datas de lançamento e especificações, muita coisa sobre a nova geração de processadores da Intel já foi falada por aí. Mas a empresa resolveu quebrar o silêncio e finalmente anunciou de maneira oficial a série de chips Ivy Bridge, disponível a partir desta segunda-feira (23).

Apesar de ser apontada apenas como uma atualização da geração anterior, a Sandy Bridge, a nova série é lançada pela Intel como tendo o dobro do desempenho a partir de gráficos integrados, alavancados pelos de transistores 3D e a arquitetura de 22 nm.

Juntando todas as informações liberadas pela Intel em uma série de imagens, gráficos e resultados de benchmarks, confira abaixo o que podemos esperar dos próximos dois anos de processadores da fabricante.

Primeira leva

Como costuma acontecer, a Intel lança seus modelos separadamente, para não jogar todos os processadores no mercado de uma só vez. Estes são os primeiros chips Core i7 para laptops com o selo Ivy Bridge: i7-3920XM, i7-3820QM, i7-3720QM, i7-3615QM, i7-3610QM e i7-3612QM. Eles variam de 2,9 GHz a 2,1 GHz.

A oferta para desktop é mais variada, com alguns Core i5 chegando antecipadamente. Estreiam no mercado os modelos i7-3770K, i7-3770, i5-3570K, i5-3550, i5-3450, i7-3770T, i7-3770S, i5-3550S, i5-3450S. Note que os dual-core e alguns chips de menor voltagem ficaram de fora, especialmente os esperados processadores para ultrabooks, mas todos devem receber datas nos próximos meses.

Desempenho

O dobro de desempenho gráfico prometido pela Intel é demonstrado nos benchmarks apresentados pela empresa, que você confere na galeria abaixo. Eles comparam os novos chips aos processadores atualmente encontrados nos aparelhos, pertencentes à geração Sandy Bridge.

São duas as opções de gráficos integrados: o HD Graphics 2500 e o HD Graphics 4000. O segundo modelo conquistou resultados até 50% maiores nos benchmarks, mas a primeira opção, que também suporta DirectX 11, é uma alternativa válida em comparação com a geração anterior. O display wireless da empresa, o Intel WiDi 3.0, também é uma novidade.

Além disso, de acordo com o TheVerge, você não precisa necessariamente trocar sua placa-mãe para subir de geração, caso ela conte com suporte a Panther Point – mas uma mais moderna só traria benefícios, já que USB 3.0, PCIe 3.0 Express e possivelmente Thunderbolt serão suportados pelos novos processadores.

Preço

Como a Intel ainda não divulgou valores específicos para todos os modelos, algumas informações ainda são vagas, mas o mercado já está movimentado. Os modelos mais caros de i7 para laptops devem sair a partir de US$ 378 (aproximadamente R$ 714), enquanto as edições especiais (com terminação "XM") podem chegar a até US$ 1.096 (cerca de R$ 2.070).

Cupons de desconto TecMundo: