O mundo realmente não para de mudar. Como consequência da queda brusca nas vendas de computadores pessoais e como os rumores já apontavam, a Intel planeja cortar cerca de 12 mil empregos, aproximadamente 11% de sua força de trabalho global total. De acordo com a Gartner, empresa de pesquisa na área de tecnologia, o comércio de computadores teve um declínio de 8% desde 2014.

Com os cortes, a Intel pretende se realinhar no mercado investindo mais em categorias que têm crescido recentemente, como a área de Internet das Coisas (IoT), e deve também dar mais foco em seu data center. Ambas trouxeram uma receita de mais de US$ 2,2 bilhões, cerca de R$ 7,8 bilhões, para a empresa no ano de 2015, colaborando com a soma total do rendimento de US$ 40 bilhões, aproximadamente R$ 142 bilhões.

Durante os próximos dois meses, esse total de 12 mil funcionários devem receber o aviso de sua dispensa, e os cortes devem seguir gradativamente até o meio de 2017. Essa atitude deve economizar para a empresa cerca de US$ 750 milhões até o fim de 2016, algo em torno de R$ 2,6 bilhões.

Você acha que a Intel vai ser capaz de se estabilizar em outras categorias que não a fabricação de computadores? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: