O popular serviço de compartilhamento de fotos Instagram foi bloqueado na China, informam diversos relatos como os de jornalistas correspondentes do New York Times baseados em Hong Kong. O motivo do bloqueio deve-se aos protestos pró-democracia – usuários da rede social têm publicado vídeos e imagens que exibem a polícia disparando bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes chineses.

Até o momento, importante destacar, o serviço online não se pronunciou oficialmente acerca do assunto. Segundo o site BlockedinChina, o Instagram estaria de fato bloqueado no país. Vale dizer que nesse domingo (28) a hashtag “Occupy Central” foi usada na publicação de fotos junto ao Weibo, rede social chinesa semelhante ao Twitter. O Facebook é bloqueado na China; por lá, o WhatsApp é uma das poucas ferramentas de comunicação que não sofre censura.

Conhecido como “Grande Muralha da Informática”, o sistema chinês que veta acesso a plataformas online como Facebook, Twitter e YouTube é tema de constante debate. Em 2010, por exemplo, a rígida postura do país levou a Google a retirar seus servidores da China – as pesquisas realizadas por meio da Gigante das Buscas também são limitadas.

Cupons de desconto TecMundo: