(Fonte da imagem: Reprodução/TheVerge)

Se você é um usuário ativo de diferentes redes sociais, é muito provável que já tenha a sua conta no Instagram. O aplicativo é o software mais famoso do mundo para o compartilhamento de imagens e, por conta disso, conta com apps de terceiros para que as pessoas utilizem os seus serviços em outras plataformas — como é o caso do Windows Phone, por exemplo.

Contudo, as normas para a utilização da marca do Instagram — que agora é do Facebook — sofreram algumas alterações, chamando a atenção de muita gente. A novidade é que a companhia está proibindo a utilização dos termos “insta” ou “gram” no nome dos aplicativos feitos por terceiros.

Tudo por uma maior proteção

De acordo com um email que foi mandado para o pessoal do Luxogram, essa iniciativa tem como objetivo proteger a marca do Instagram, de modo que ele não seja atrelado a softwares sobre os quais eles não têm controle. Isso também pode ser encarado como uma tentativa de desassociar a imagem do app oficial de programas que não foram muito bem produzidos.

O Facebook querer proteger o seu produto é algo bem natural, mas o espantoso é que essa decisão vai contra as antigas normas de utilização de marca, que estimulavam a utilização destes termos. Isso acontecia para que mais pessoas conhecessem o serviço e acabassem estimulando o seu crescimento, coisa que não é mais necessária.

Além de tudo isso, o Instagram exigiu uma resposta dos desenvolvedores em até 48 horas para que um período de mudança possa ser estabelecido. Por conta dessa situação, os donos do Luxogram estão cogitando desativar o seu aplicativo, já que as alterações talvez sejam bem negativas — e outros desenvolvedores podem ir pelo mesmo caminho.

Cupons de desconto TecMundo: