Design e interação por Tim Trauer

Legendas e redação por Felipe Arruda e Gabriel Soto Bello

De tempos em tempos, o universo do entretenimento eletrônico é o palco de verdadeiras guerras entre duas franquias de gêneros semelhantes. Mas nos últimos dez anos, passamos de um palco para um verdadeiro campo de batalha, testemunhando uma disputa muito feroz.

As séries Call of Duty, da Activision, e Battlefield, da Electronic Arts, já habitam o mundo dos games há um bom tempo, oferecendo boas horas de jogatina regadas por muito tiroteio. Seja retratando eventos reais ou ambientes futuristas, uma coisa é certa: as duas franquias significam diversão garantida.

Certamente, como toda grande guerra, o conflito entre essas duas gigantes gera muitas estatísticas — algumas registradas até mesmo no Guinness, o Livro dos Recordes. Visando preparar os soldados para a próxima briga, que será entre os promissores Call of Duty: Modern Warfare 3 e Battlefield 3, o Tecmundo elaborou um dossiê sobre tudo o que aconteceu nesse intenso combate que, felizmente, só nos rendeu jogos com cada vez mais qualidade.

Analisando o brief: nosso dever no campo de batalha

Sem dúvidas, Call of Duty e Battlefield são duas das maiores franquias da história do gênero FPS (jogo de tiro em primeira pessoa). Ao todo, cada uma dela conta com sete jogos principais lançados, os quais abastecem os consoles e PCs com munição desde 2002, quando o primeiro Battlefield chegou às lojas.

Esse longo e duradouro conflito só foi esquentando cada vez mais com o passar do tempo. Além de disponibilizar diversos pacotes de expansão e outros extras, as companhias também exploraram novos horizontes, criando não somente títulos baseados na Segunda Guerra Mundial, mas também jogos inspirados em combates contemporâneos e até futuristas.

Falando em expansões, a saga de Battlefield foi a que mais recebeu esses pacotes de complemento, contando com dois especialmente lançados para o primeiro jogo da série, que marcou sua era. Por outro lado, nos celulares, Call of Duty mostrou que realmente gosta de apostar nas tendências atuais, seja dentro ou fora dos games, disponibilizando quatro títulos móveis, enquanto Battlefield lançou apenas um.

Tudo isso, obviamente, só pode ser feito graças ao sucesso das séries, algo que ambas alcançaram tanto por parte da crítica quanto pelos jogadores. Em vendas, a série Call of Duty, graças aos seus lançamentos anuais, quebrou barreiras e recordes, com destaque para Call of Duty 4: Modern Warfare, que revolucionou o gênero, gerando uma nova legião de fãs fiéis, que adquiriram os games posteriores sem hesitar.

A próxima Grande Guerra: Modern Warfare 3 vs. Battlefield 3

Não há como negar que teremos, agora, a maior batalha dessa guerra. A Electronic Arts já admitiu que deseja fazer com que o reinado de Call of Duty estremeça ao som dos tiros de Battlefield, algo comprovado pela extensa campanha publicitária utilizada para divulgar Battlefield 3.

Sendo assim, a briga definitivamente será mais quente do que nunca. Temos o retorno da série Modern Warfare, a mais consagrada pelos fãs, e o terceiro jogo da linha Battlefield, que chega às lojas seis anos após o lançamento de Battlefield 2.

As duas companhias estão investindo imensamente no desenvolvimento dos games, tentando oferecer o máximo para conter e conquistar o maior número de jogadores. E isso só nos traz benefícios, é claro. Felizmente, ambos os títulos contam com suas vantagens e, pelo menos nessa guerra, há um vencedor: o jogador, que pode se beneficiar dos avanços de ambas as franquias.

Fontes:

¹ Amazon em 20/09/2001
² Battlefield Wiki
³ Battlefield Wiki/ Call of Duty Wiki
⁴ Battlefield Wiki/ Call of Duty Wiki

Cupons de desconto TecMundo: