Próteses feitas por impressoras 3D têm obtido resultados formidáveis, tanto em humanos como animais, e a tartaruga-leopardo Cleopatra é o mais novo exemplo do uso da tecnologia. O casco vermelho dela foi feito por Roger Henry, um estudante de design da Colorado Technical University, em um trabalho que consumiu cerca de 600 horas.

A prótese é feita de poliácido lático, um plástico biodegradável obtido de materiais naturais (no caso, o milho), e vai ajudar Cleopatra a se proteger de outras tartarugas (elas brincam e se acasalam subindo umas nas outras) e poder se virar caso fique de cabeça para baixo.

Cleopatra sofria de malformações no casco devido à sua dieta rica em proteínas. Com isso, apareceram fendas e estruturas parecidas com pirâmides, deixando a proteção mais fraca, mais propensa a rachaduras e infecções. As tartarugas-leopardo são herbívoras.

Desinformação

"Gostaria que as pessoas tivessem mais conhecimentos antes de ter essas tartarugas como animais de estimação", disse Nico Novelli, proprietário de um grupo de resgate de animais, ao site Huffington Post. Ele diz que as lojas de pets falham ao não deixarem claros os custos de manutenção das tartarugas-leopardo, que podem chegar a várias centenas de dólares ao mês.

Com uma alimentação e temperaturas adequadas, o casco de Cleopatra voltará ao normal em alguns anos, dispensando a prótese. Ela ainda é uma adolescente, mas, com uma vida normal, poderá chegar até os 80 anos.

Cupons de desconto TecMundo: