A história de sucesso, liderança e inovação de uma das maiores empresas de tecnologia já existentes parece que vai ficar somente no passado. Depois de muitos meses de especulação e negações por parte dos dois lados, a IBM confirmou a venda da divisão de fabricação de chips para a GlobalFundries.

O acordo pode parecer confuso, mas faz sentido: a IBM vai pagar US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 3,6 bilhões) para a GlobalFundries pelos próximos três anos (US$ 1,3 bilhão em dinheiro vivo e o resto em investimentos variados) e está mais para um aluguel, já que o contrato vale por dez anos. Mas por que a empresa está pagando para alguém tomar conta de um negócio? Ele não era nada lucrativo — pelo contrário, os mesmos US$ 1,5 bilhão equivalem ao prejuízo anual com a divisão.

A tecnologia de semicondutores envolve as arquiteturas de 22 nm, 14 nm e 10 nm. As fábricas em East Fishkill continuarão abertas e funcionando normalmente — embora demissões ou trocas de cargo não tenham sido descartadas.

Analistas acreditam que esse pode ser um movimento arriscado, porém de reviravolta: é hora da IBM focar em segmentos lucrativos e voltar a sonhar em ser uma gigante novamente. O relatório financeiro da companhia deve ser divulgado ainda hoje (21).

O acordo foi a alternativa da IBM de livrar-se, mesmo que por uma década, de uma divisão que só fazia a companhia perder dinheiro. Já a GlobalFundries, além de ter a chance de recuperar uma área cheia de potencial, já está confirmada como a fornecedora de chips a ao menos um cliente: a própria IBM.

Cupons de desconto TecMundo: