(Fonte da imagem: Reprodução/IBM)

De acordo com uma publicação do jornal estadunidense The Wall Street Journal, a IBM está considerando vender a sua seção de fabricação de chips eletrônicos. Segundo a fonte desse respeitado veículo de comunicação, a companhia não pretende parar de projetar os seus próprios componentes, mas “está procurando por um comprador para suas operações de fabricação”.

Por sua vez, o Financial Times reportou que a IBM nomeou a Goldman Sachs, famoso grupo financeiro, para sondar possíveis interessados nessa negociação. Porém, a empresa não estaria certa sobre a venda e não teria descartado a possibilidade de firmar uma parceria nos moldes de uma joint venture. Entre os possíveis compradores, estariam a GlobalFoundries (uma spin-off da AMD) e a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC).

Conforme ressalta o WSJ, manter uma planta de produção de componentes eletrônicos não é nada barato, principalmente para empresas do porte da IBM e com modelos de negócio tão variados e voláteis. Além disso, uma estimativa feita pela Sanford C. Bernstein indica que a divisão de fabricação de microchips da companhia apresentou um furo de US$ 130 milhões na renda bruta do último ano fiscal.

Assim, ao que tudo indica, a multinacional pretende aumentar sua lucratividade se “livrando” da parte mais custosa. Isso corrobora com a recente compra pela Lenovo da divisão de servidores da IBM por R$ 5,4 bilhões. Por enquanto, a IBM não se pronunciou sobre o assunto.

Cupons de desconto TecMundo: