Os drones – também conhecidos como Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) – viraram uma febre no mundo inteiro. Inicialmente projetados para finalidades profissionais, esses equipamentos logo caíram no gosto do povo quando os primeiros “drones civis” começaram a ser comercializados por empresas especializadas.

A Parrot, criadora do famoso AR.Drone, pode ser encarada como uma das responsáveis por fomentar esse mercado tão curioso – e ela permaneceu na posição de liderança dentro do segmento durante um tempo razoável. Hoje em dia, as gôndolas já oferecem uma variedade incrível de quadricópteros e hexacópteros para os mais diversos fins, como fotografia aérea, filmagens de eventos, corridas profissionais e, claro, puro lazer e entretenimento.

Apesar de não ser vítima de tanto marketing quanto um AR.Drone ou um DJI Phantom, um dos drones mais famosos existentes no mercado é o Hubsan X4. Fabricado pela chinesa Hubsan Technology, o quadricóptero é recomendado por especialistas em todo o planeta por ser um equipamento que consegue combinar um preço baixo com uma experiência agradável de voo. O TecMundo teve a oportunidade de experimentar o modelo durante algumas semanas, e agora você confere nossas impressões a respeito desse pequeno notável.

Conheça o modelo

Como dissemos anteriormente, o Hubsan X4 é um quadricóptero chinês (assim como o DJI Phantom) desenvolvido para ser a escolha certeira para o consumidor que deseja entrar no mundo dos drones sem gastar muito dinheiro. Fazer voar um multirrotor não é uma tarefa simples, e é comum que pilotos sem experiência acabem danificando seu equipamento ao batê-lo em paredes, árvores etc.

Sendo assim, iniciar no hobby com um modelo que custa milhares de dólares pode não ser uma ideia inteligente. Foi por isso que a Hubsan decidiu entrar no nicho de drones de baixo custo, e, ao que tudo indica, o investimento deu certo: a marca está presente no mercado internacional há anos e já desenvolveu uma série de versões de seu principal produto, que é justamente o Hubsan X4.

Atualmente, a companhia marca presença até mesmo em eventos de grande porte, como a Consumer Electronic Show (CES). Para elaborar esta análise, o TecMundo decidiu testar a edição H107C, que é a versão dotada de câmera e que pode ser facilmente encontrada por importadores independentes no território brasileiro – caso tenha a curiosidade, confira logo abaixo uma seção destinada exclusivamente a explicar as diferenças entre todas as edições do X4 que podem ser encontradas em nosso país.

Abrindo a caixa

A embalagem do Hubsan X4 não é uma das mais caprichadas que já vimos, mas não vamos julgar o livro pela capa. O drone vem em uma caixa de papelão pouco resistente e que provavelmente chegará amassada às suas mãos (já que o produto é importado e enfrenta uma jornada complicada até pousar no Brasil), havendo a possibilidade do aparelho também acabar sendo danificado. Dentro dela, encontramos uma proteção plástica maleável na qual os itens estão dispostos.

Além do quadricóptero em si, o Hubsan X4 vem com um transmissor (também chamado de radiocontrole), uma bateria de 380 mAh, quatro hélices reservas, uma ferramenta de ferro que facilita a retirada das hélices para manutenção e um manual de instruções em inglês. Também recebemos um protetor de hélices – porém, tudo indica que ele foi oferecido como um brinde do vendedor, pois o manual afirma que essa é uma peça vendida separadamente.

Ainda que seja um produto chinês e de baixo custo, o Hubsan X4 é um aparelho que ostenta um acabamento excelente. Sua construção transparece resistência, embora o produto seja leve e feito em plástico. As bases de seus “braços” são protegidas com um pedaço de borracha, amortecendo o impacto de quedas bruscas durante os pousos. Como ocorre em todo drone, as hélices são um tanto frágeis e quebram com o mínimo de impacto, razão pela qual recomendamos fortemente o uso do protetor.

Atualmente disponível em três cores distintas (preto com vermelho, preto com verde e vermelho com branco), o X4 possui luzes LED que facilitam a pilotagem durante a noite ou em ambientes fechados escuros. Os frontais são de cor azul, enquanto os traseiros são da cor vermelha. Isso pode confundir um pouco quem já estiver acostumado com outros modelos, visto que, geralmente, a cor vermelha simboliza a região frontal do VANT.

Primeiros voos

O quadricóptero já vem montado e pronto para voar; tudo o que você precisa fazer é inserir a bateria e o cartão micro SD (caso pretenda fazer filmagens) nos compartimentos corretos. Ambos estão localizados na “barriga” do X4. É necessário ficar atento ao procedimento correto para ativar o modelo: primeiro você liga o transmissor e só então liga o drone em si, conectando os fios que unem a bateria ao produto. Um “beep” deve ser ouvido.

Ainda que o flagship da Hubsan seja indicado para iniciantes, é um pouco difícil controlá-lo durante os primeiros voos – prepare-se para passar um bom tempo treinando até conseguir dominar seu minidrone. Por não ter GPS e outros sensores que equipam quadricópteros mais caros, o X4 insiste em se mover sozinho constantemente, exigindo que o piloto esteja sempre atento para ajustar o curso do modelo.

Em outras palavras: a estabilidade não é o ponto forte desse pequenino. Não pense que será possível mantê-lo parado no ar como um DJI Phantom ou um Parrot AR.Drone. Embora a Hubsan não divulgue essa especificação técnica, estima-se que o drone consiga atingir mais de 30 km/h – ou seja, é preciso ter olhos rápidos para acompanhar os movimentos do quadricóptero e não perdê-lo de vista, especialmente em ambientes abertos.

Falando por experiência própria, em nossos testes ficamos sem uma hélice e danificamos outra nos três primeiros voos com o X4 – e só então entendemos a necessidade de utilizar o protetor enquanto você está aprendendo a controlar o quadricóptero. Uma dica repassada por pilotos experientes é encontrar um ambiente fechado e treinar comandos simples com o VANT, como fazê-lo voar em círculos ou em “8” até se acostumar com os controles.

Detalhes do transmissor

Semelhante a um gamepad, o radiocontrole utilizado no Hubsan X4 é leve e ergonômico. Ele é alimentado por quatro pilhas AAA (as famosas “pilhas palito”), então certifique-se de ter algumas dessas quando comprar seu quadricóptero. A luz LED no centro do transmissor indica se há algum problema de comunicação com o drone (ela acende na cor vermelha) ou se eles estão pareados com sucesso (acende na cor verde).

A tela LCD exibe uma série de informações, incluindo status das pilhas e balanceamento do VANT. Basicamente, você não olhará para esse display enquanto estiver pilotando seu H107C – ele é útil somente para os momentos em que você estiver fazendo a trimagem (ajuste do trim, configuração feita para compensar tendências de voo caso o drone estiver “escorregando” muito em determinada direção).

Os comandos em si também são ajustáveis, mas, no padrão, a alavanca esquerda é responsável por acelerar o quadricóptero (fazendo com que ele aumente ou diminua sua altitude) e fazê-lo girar em torno do próprio eixo. Com a alavanca direita, você ordena que o X4 vá para frente, para trás, para a esquerda ou para a direita. É possível alterar a sensibilidade desses controles, mas as configurações de fábrica costumam agradar a maioria dos pilotos.

É importante ressaltar ainda que o Hubsan X4 possui dois modos de voo: o Normal e o Expert. Com este segundo (naturalmente voltado aos consumidores experientes), você pode fazer até mesmo algumas manobras com o drone, como flips em todas as direções possíveis. Para ativá-lo, basta pressionar a alavanca direita; a luz LED do transmissor piscará nas cores verde e vermelha, apontando que o modo está ativado.

Bateria: um quesito que sempre diminui a diversão

Quem gosta de pesquisar sobre drones sabe muito bem que a bateria dessas pequenas máquinas voadoras é um quesito que ainda precisa ser aprimorado. Os mais avançados quadricópteros do mercado não duram mais do que 25 minutos no ar (e estamos falando, por exemplo, de modelos usados por forças militares).

O Hubsan X4, como esperado, fica na média de autonomia para drones civis: é possível brincar com ele durante uns seis ou sete minutos até que sua bateria esteja completamente vazia. Antes de se desligar automaticamente, o quadricóptero avisa ao piloto que está ficando sem energia ao piscar todas as suas luzes LED ininterruptamente. A recarga, feita através de um carregador USB incluso na embalagem, demora cerca de 40 minutos.

Uma prática comum entre os consumidores do Hubsan X4 é adquirir pacotes com quatro baterias sobressalentes e um carregador não oficial capaz de carregá-las ao mesmo tempo (você pode encontrar esses kits por cerca de R$ 125). Algumas pessoas também adquirem baterias maiores, com capacidades de 500 mAh, mas tenha em mente que elas são mais pesadas e podem atrapalhar a estabilidade do seu drone.

Gravação de vídeos

A versão do Hubsan X4 testada pelo TecMundo foi a H107C, dotada de uma câmera de 0,3 MP capaz de gravar vídeos. Naturalmente, não se pode esperar que um aparelho de R$ 200 gere imagens em UHD. A resolução dos clipes gravados com o modelo é de 640x480 pixels, fazendo com que ele definitivamente não seja apropriado para quem deseja um drone principalmente para fazer fotografia aérea.

Ao menos a estabilidade da câmera é boa (confira exemplos no vídeo abaixo), visto que a lente está fixada no corpo do X4. Podemos dizer que os vídeos gravados com o H107C são o suficiente para você se divertir com os amigos e fazer umas brincadeirinhas para o YouTube – nada mais. Por conta da lente de qualidade duvidável, as imagens possuem cores nada fiéis e alguns chuviscos incômodos.

Outra decepção que tivemos com o gadget é a impossibilidade de iniciar e parar uma gravação remotamente por meio do radiocontrole. Você precisa apertar um botão minúsculo (localizado ao lado da entrada para cartões de memória) e só então o drone começará a gravar. Para finalizar e salvar a gravação, é preciso pressioná-lo novamente (caso você desligue o X4 sem apertar a tal tecla, o vídeo será excluído instantaneamente).

Manutenção: um dia você precisará fazê-la

Felizmente, é extremamente fácil encontrar peças de reposição para toda a família Hubsan X4 em território nacional. Por ser um modelo bastante famoso até mesmo no Brasil, muitos importadores mantêm um estoque local com conjunto de hélices sobressalentes (R$ 10 em média), motores (R$ 70), carcaças (R$ 40) e as placas responsáveis por controlar o drone (R$ 80).

Até o carregador e o radiocontrole estão à venda em terras tupiniquins por cerca de R$ 15 e R$ 50, respectivamente. É óbvio que você vai precisar de um ferro de solda (e habilidades para manejar o próprio) na hora de substituir um motor, por exemplo, mas nada extremamente difícil de aprender. Em comparação com outros quadricópteros disponíveis no mercado, o Hubsan X4 é bem fácil de ser reparado.

H107L, H107C, H107D... Qual é a diferença?

Como citamos anteriormente, a Hubsan Technology desenvolve e comercializa uma infinidade de versões do X4. Para facilitar a identificação de cada edição, a companhia altera a última letra do código de seu produto (H107), e é essencial conhecer cada uma delas para não errar na hora de comprar o seu drone (visto que quase todas já podem ser encontradas no mercado brasileiro sem muito esforço).

A H107L é a versão mais barata (cerca de R$ 150) e básica do X4: ela não possui câmera e sai de fábrica com uma bateria de 240 mAh. Logo acima temos a H107C, que foi a edição testada pelo TecMundo e possui uma câmera integrada. Vale observar que há ainda dois subtipos do H107C: um com câmera SD (de 0,3 MP) e outra com câmera HD (2 MP). Se qualidade de imagem for um ponto importante para você, essa segunda variante é a mais adequada.

Hubsan X4 H107D, um dos menores quadricópteros com suporte a FPV

Por fim, temos ainda a H107D, que já sai de fábrica equipada com um transmissor de vídeo para a prática de voo FPV (first person view, ou visão em primeira pessoa). Isso significa que, através de uma pequena tela LCD presente no radiocontrole do drone, você consegue ver em tempo real tudo o que estiver sendo capturado por sua câmera embutida. Essa versão é a mais cara de todas (cerca de R$ 800), mas também é a mais divertida.

A Hubsan pretende inserir outros modelos no mercado em breve, mas é provável que demorará bastante até vermos essas edições aprimoradas no Brasil. Além do H107C+ e do H107D+ (que são versões aprimoradas dos H107C e H107D convencionais, com câmeras de 720p), fará parte do futuro portfólio da companhia o H109 com motor sem escovas e o X4 PRO, com GPS, câmera Full HD, suporte Gimbal de três eixos e outros recursos para profissionais.

Hubsan X4 H109 com motor brushless

Vale a pena?

Você tem vontade de entrar para o mundo nos drones sem gastar muito dinheiro, apenas para confirmar se você gosta do hobby? Então o Hubsan X4 é apropriado para você. Embora tenha a aparência de um brinquedo e seja um pouco instável durante o voo, o modelo é bastante divertido de controlar e razoavelmente resistente, sendo uma excelente forma de começar a praticar suas acrobacias aéreas.

Leve, pequeno, com uma bateria de duração razoável e com um vasto estoque de peças sobressalentes e opcionais no território nacional, o H107C possui um custo-benefício interessantíssimo. A câmera dele é “Ok”, e sugerimos que você prefira investir na edição equipada com um sensor de 2 MP, capaz de gravar vídeos em uma qualidade bem superior (caso essa função seja realmente importante para você).

Em suma, o Hubsan X4 possui sim seus defeitos, mas não pense duas vezes antes de adquirir um caso você deseje um drone barato para iniciar no hobby – ou apenas se divertir nos fins de semana fazendo umas manobras bacanas.

Cupons de desconto TecMundo: