Quando os primeiros smartphones com telas Full HD chegaram ao mercado, muito se discutiu sobre a necessidade de tal resolução em telas tão pequenas. Falava-se sobre a perda de autonomia bateria em aparelhos como esses, mas isso acabou sendo superado. Agora, com as telas 2K chegando a vários dispositivos, a mesma história passou a ser contada. O executivo da Huawei Yu Chengdong é um dos que dizem que essa resolução é desnecessária.

Para ele, não vale a pena comprometer o desempenho da bateria de smartphones e tablets com telas de altíssima resolução, uma vez que o olho humano não consegue mais identificar pixels em uma tela com densidade maior que 300 ppi. Ou seja, as fabricantes estariam investindo em algo que não dá o retorno desejado e ainda torna o smartphone muito dependente do carregador.

Yu Chengdong, executivo da Huawei

De fato, essa faixa dos 300 ppi existe, mas os usuários tem sim notado a diferença entre telas Full HD e 2K. Não na percepção de pixels, mas sim na qualidade geral, especialmente de brilho e reprodução de cores.

Além disso, Chengdong ainda comentou que a Huawei fez testes com o recém-lançado Xiaomi Mi Note Pro e com o Meizu MX4 Pro. Ambos teriam se saído mal nos testes de bateria realizados, o que provaria o fato de telas 2K serem menos vantajosas. Por fim, ele comentou ao GizmoChina que a Huawei não vai produzir smartphones com telas 2K num futuro próximo. Contudo, planos de lançamentos vazados da companhia diziam o contrário. Será que eles mudaram de ideia?

Cupons de desconto TecMundo: