Após o surgimento de relatos de que muitas fabricantes poderiam “tirar uma folga” este ano e não lançar novos smartwatches, ao menos uma delas pode estar planejando deixar o Android Wear de lado em seus novos aparelhos. Segundo o Korea Herald, a Huawei está estudando usar o Tizen, da Samsung, como a plataforma que dá força à sua nova geração de aparelhos vestíveis.

Entre os motivos para a mudança está o fato de que aparentemente a Google “não está sendo muito colaborativa” no desenvolvimento de sua plataforma. Em contrapartida, a Samsung teria se mostrado mais disposta a realizar mudanças em seu sistema operacional de forma a atender os requisitos especificados pela Huawei.

a mudança abre um precedente que pode resultar em um crescimento do Tizen

As criticas da fabricante ao grande controle exercido sobre o Android Wear não são exatamente uma novidade, já tendo surgido em relatos que datam de janeiro de 2015. Caso a mudança se prove verdadeira, ela abre um precedente que pode resultar em um crescimento do Tizen no espaço dos smartwatches.

Vale notar que a informação ainda não tem bases concretas, tendo se baseado somente em relatos ouvidos por fontes ligadas à empresa. No entanto, uma decisão do tipo não seria exatamente surpreendente, visto a recepção um tanto “fria” que relógios inteligentes vêm recebendo em anos recentes — algo que uma parceria entre a Huawei e a Samsung poderia ajudar a mudar.

Cupons de desconto TecMundo: