O mercado de smartphones transborda de opções de compra e isso não é novidade para ninguém. Como se destacar – ou se reestabelecer –, então? Essa é a pergunta que pode ajudar a HTC a voltar para os trilhos depois de um começo de ano conturbado, e a resposta pode ser o seu mais novo lançamento: o HTC One A9.

O novo aparelho é o segundo principal anúncio da fabricante no segundo semestre de 2015, mas com uma diferença essencial: ele não veio para ser melhor que o One M9 – o principal produto da empresa –, mas diferente.

Essa mentalidade fez com que a HTC produzisse um smartphone mais simples e direto ao ponto, mas que não deixa de oferecer um bom desempenho e ótimas funcionalidades: ele é um o primeiro aparelho não-Nexus a vir com Android Marshmallow.

Desenho familiar e simplista, mas extremamente agradável

Medindo 14,5 x 7 x 0,7 cm, o aparelho não é exatamente inovador em design, mas aposta em uma fórmula de sucesso, com linhas mais arredondadas, especialmente nas bordas – o que acaba deixando o manuseio mais ergonômico. A capa é em metal, mas ainda assim o One A9 pesa somente 143 g. Além disso, o desenho passa a impressão de que o smartphone é selado, mas existe uma entrada para cartão microSD.

A tela de cinco polegadas vem coberta pelo já conhecido Gorilla Glass 4 de 2.5D. As bordas são relativamente finas, com a proporção entre corpo e tela em torno de 67%. Logo abaixo do display, um botão faz a dupla função de "home" e também de leitor biométrico – os demais comandos de navegação do Android são todos feitos na própria tela do aparelho.

Os populares alto-falantes Boomsound da HTC estão ausentes no One A9, e foi substituído por um speaker simples que fica localizado na parte de baixo do smartphone – mas não se desespere: o Boomsound agora é uma funcionalidade dos fones de ouvido.

O aparelho terá quatro cores disponíveis: cinza, prata, dourado e vermelho.

Uma aposta conservadora e funcional para a tela

O display do HTC One A9 é um AMOLED de cinco polegadas, com resolução de 1080 x 1920 pixels e uma densidade de 440 ppi. É uma aposta conservadora e que funciona extremamente bem, já que é utilizada por boa parte dos smartphones do segmento. Mesmo assim, problemas comuns a esse tipo de tela podem aparecer, como é o caso das cores distorcidas ou "estouradas".

Tudo é protegido pelo Gorilla Glass 4, que acompanha a curvatura da parte dianteira do aparelho até as bordas de metal.

BoomSound

Uma das funções mais tradicionais dos modelos de ponta da HTC eram os alto-falantes frontais com a tecnologia BoomSound, que deixava o som mais potente. No One A9, no entanto, eles deram lugar a um speaker comum, na parte de baixo do smartphone.

Antes que os possíveis fãs da função comecem a arrancar os cabelos, muita calma: a novidade da HTC ainda vem o BoomSound, só que, agora, funcionando como um amplificador para os fones de ouvido. A promessa é de que o som tenha o dobro da potência encontrada em outros smartphones por aí.

Para suportar a mudança, a empresa venderá também o HTC Pro Studio Earphones, que terá um isolamento de som melhor e uma qualidade de som ainda maior.

Chegada do Android Marshmallow e conectividade

O HTC One A9 é o primeiro smartphone não-Nexus a vir com o Android 6.0 Marshmallow, que dá ao aparelho suporte nativo à leitura biométrica, pagamentos via Android Pay e o modo Doze, que, entre outras coisas, promete estender a duração da bateria. A interface HTC Sense continua lá, sem grandes alterações.

A fabricante promete que as atualizações no SO chegarão 15 dias após serem lançadas para os Nexus, mas não há qualquer detalhe sobre a duração da regalia. Os modelos comprados diretamente com a HTC, no entanto, virão com bootloader "liberado", sem comprometer a garantia.

A mudança no padrão de conectividade para o padrão USB Type-C nos celulares e smartphones com Android não começou no HTC One A9 – ele ainda vem com o micro USB. De qualquer forma, o carregamento rápido é possível através do acessório Rapid Charger (vendido separadamente) – além do suporte ao Qualcomm Quick Charge 3.0 que deverá ser implantado no futuro.

E as selfies? Como faz?

A câmera traseira do HTC One A9 não vem com a tecnologia UltraPixel da fabricante, mas ainda assim tem 13 MP e conta com estabilização ótica de imagem. É possível tirar fotos em um modo "pro", que permite regular a ISO, velocidade do obturador e outras funções para que aqueles que entendem do assunto possam fazer seus registros com ótima qualidade.

As imagens, inclusive, podem ser capturadas no formato RAW, para edição e tratamento posterior – que pode ser feito no próprio aparelho, com um editor que corrige as fotos com apenas um toque, facilitando a vida de quem não domina tanto assim.

Já a câmera da frente é a mesma do One M9 e vem com UltraPixel, que proporciona um desempenho melhor em situações de pouca luminosidade.

Pré-venda já disponível – mas nada oficial para o Brasil

Os aparelhos já estão em pré-venda nos Estados Unidos e saem por US$ 399,99 (aproximadamente R$ 1,58 mil em conversão direta), mas não há qualquer previsão de que ele seja disponibilizado de forma oficial aqui no Brasil.

Especificações Técnicas

  • Sistema Operacional: Android 6.0 (Marshmallow) com interface HTC Sense
  • Processador: Snapdragon 617, 1.5 GHz 64-bits octa-core
  • Tela: 5 polegadas AMOLED com resolução 1080p
  • Memória RAM: 3 GB
  • Armazenamento: 32 GB expansível até 2 TB via microSD
  • Câmeras: traseira com 13 megapixels e estabilizador ótico de imagem, dianteira de 4 megapixels com tecnologia UltraPixel
  • Bateria: 2,150 mAh
  • Cores: prata, cinza, vermelho e dourado

Cupons de desconto TecMundo: