Divulgado na semana passada, um relatório indicava que a HTC, ao contrário da Sony, LG e Motorola (entre outras), teria deixado a oportunidade de trabalhar na produção de um smartwatch. Entre os fatores que pesaram na decisão está o alto custo de fabricação associado à produção de um relógio inteligente — segmento que, embora promissor, ainda não significa necessariamente grandes lucros.

No entanto, na última quinta-feira (11) surgiu na internet um novo documento que mostra que a empresa pode estar apostando em uma combinação entre seu design único e o sistema Android Wear para conquistar espaço nesse mercado. Entre as táticas usadas pela empresa está uma interface proprietária que deve dar uma aparência totalmente distinta à plataforma da Google.

Vale notar que o novo aparelho tem poucas chances de aparecer no evento que a empresa marcou para o dia 8 de outubro, visto que a mudança de rumo nesse sentido é bastante recente. Atualmente, somente 0,81% dos consumidores dos Estados Unidos, Europa, China, Japão e Austrália usam um smartwatch — desses, 51% possuem aparelhos Samsung, 17% apostaram nas soluções da Sony e 6% optaram pelos produtos da Pebble.

Ao que tudo indica, a HTC decidiu esperar até 2015 para analisar os rumos que o mercado deve tomar nos próximos meses. Ao analisar as falhas e sucessos da concorrência, a companhia pode lançar um produto mais potente, fino e com uma bateria mais duradoura com o intuito de se destacar nesse meio.

Cupons de desconto TecMundo: