(Fonte da imagem: Reprodução/TechDigest)

Com a HTC indo de mal a pior e fazendo de tudo para tentar mudar sua imagem, não há como deixar de se perguntar: quem ou o que foi o culpado de tudo isso? Seria a pouca aceitação do público ao HTC One? Seria resultado da debandada dos executivos da empresa? Sim, esses são fatores importantes, mas parece que o verdadeiro problema por trás de tudo é Peter Chou, o presidente da companhia.

A informação veio durante uma entrevista feita pela Reuters com diversos ex-executivos da HTC. De acordo com eles, Chou é rápido na hora de tomar decisões e atento a detalhes, com um perfeccionismo que o fez checar a linha de montagem de seus aparelhos com frequência para avaliar a qualidade no acabamento dos modelos.

De fato, isso foi de grande ajuda para a empresa a curto e médio prazo. Analisando os dez anos de Chou como o presidente da HTC, porém, foi possível perceber um problema evidente: a empresa não possui planos de longo prazo. “Costumava ser uma força e agora está virando um ponto fraco, uma vez que eles não têm uma direção clara para prosseguir”, disse um dos entrevistados.

Gerenciamento ditatorial

Outro ponto bastante criticado de Peter Chou foi seu “costume” de simplesmente passar por cima das decisões de qualquer um dentro da empresa, mudando tudo para a maneira que ele acha melhor.

Um caso desses foi o que aconteceu com o HTC One: no lugar de delegar a tarefa de promover o aparelho para seus gerentes, o presidente preferiu cuidar de todas as áreas do projeto sozinho. Com isso, ele manteve as áreas de vendas, produtos, marketing e design trabalhando separadamente, chegando a criar times paralelos trabalhando no mesmo projeto; não é preciso muito mais para ficar claro que essa não é a melhor ideia a ser seguida.

(Fonte da imagem: Reprodução/Reuters)

Para piorar, Chou se recusava a ter reuniões para discutir problemas da HTC. “Há uma cultura na HTC de não discutir números em reuniões dos gerentes sêniors”, declarou um dos ex-executivos. “Essas discussões tendem a ficar complicadas ou feias, mas, se você não resolvê-las, elas ficam maiores”.

Mesmo diante de tantas críticas, o CEO não tem qualquer intenção de deixar seu cargo: “Parte da fraqueza dele é que não há um sucessor óbvio, e isso não tem sido bom para a moral”, disso um dos entrevistados. Se a situação for realmente como a descrita por eles, tudo indica que a HTC não terá grandes chances de se reerguer enquanto Peter Chou estiver no comando...

Cupons de desconto TecMundo: