O Oculus Rift foi anunciado no já longínquo ano de 2012, prometendo uma nova era no universo da realidade virtual. O tempo passou, a Oculus VR já foi comprada pelo Facebook e novas versões preliminares do produto viram a luz do dia, mas efeitos colaterais relatados por usuários, como enjoos e vista cansada, ainda não foram solucionados completamente. Porém, para a Valve e sua nova aliada, a HTC, o problema faz parte do passado, uma vez que o badalado HTC Re Vive seria capaz de eliminar definitivamente esses problemas.

Pelo menos é o que afirmou Gabe Newell, o chefão da Valve, durante a sua apresentação na Game Developers Conference 2015. Segundo o criador do Steam, até agora os aparelhos de realidade virtual se limitaram a ser “os melhores simuladores de náusea do mundo”, principalmente quando comparado ao novo produto de sua empresa, com o qual “0% das pessoas sentiriam enjoo”. O responsável por isso seria o sistema de rastreamento de movimento chamado Lighthouse, capaz de monitorar precisamente as ações do usuário.

A principal função da tecnologia é trabalhar continuamente para diminuir a desconexão do que é feito e visto no ambiente virtual em relação ao que é sentido no mundo real – que é o que efetivamente causa as sensações incômodas. Como eficiência do sistema foi comprovada por diversas pessoas que estiveram na GDC e puderam comparar a experiência com outros aparelhos, isso seria uma cartada poderosa na mão da Valve para sair na frente dos outros competidores, certo? Na verdade, a empresa e a HTC têm uma outra visão sobre o assunto.

Aprende aí como se faz

Até mesmo o lendário John Carmack, criador de jogos como Doom e Quake, anda preocupado com a situação atual do rastreamento de movimentos e com o público passando mal após experimentar aparelhos como o Oculus Rift. “As pessoas gostam da demo, levam para a casa e então começam a vomitar”, contou Carmack, que deixou a id Software há algum tempo e hoje trabalha diretamente no projeto da Oculus VR. O medo do programador é que uma falha dessas em um produto final possa atrasar em décadas o desenvolvimento do setor.

Vamos dizer que mesmo o Project Morpheus, óculos VR da Sony para o PlayStation 4, que usa um sistema de rastreamento similar ao do HTC Re Vive, talvez deixe a sua tecnologia de lado para se curvar à solução citada por Gabe Newell – mais precisa e garantida. Sabe quanto a Sony vai precisar desembolsar se quiser fazer essa troca? Absolutamente nada, já que a dupla Valve e HTC anunciou que o Lighthouse estará disponível gratuitamente para quem quiser incorporá-la. Uma baita ajuda para impulsionar esse mercado à frente, não é?

A demonstração técnica da Source Engine 2 criada para ser testada com os óculos da Valve e HTC.

Caso queira saber um pouco mais do que essa parceria entre a empresa de tecnologia taiwanesa e a gigante dos jogos é capaz, não esqueça de conferir uma matéria do Baixaki Jogos mostrando a tech demo exibida durante o MWC e a GDC deste ano. Alguns sortudos nos dois eventos puderam testar o HTC Re Vive, e, de quebra, conferiram uma demonstração exclusiva que traz elementos de Portal em cima da recém-anunciada engine Source 2.

Dá para não ficar empolgado com os rumos da coisa e falar para o mundo todo que Portal 3 foi confirmado? Até dá, mas é bem difícil.

Cupons de desconto TecMundo: