(Fonte da imagem: Reprodução/DIYPhotography)

A palavra inglesa “shot” – muito parecida com “shoot”, que significa atirar – é um jargão comum na indústria cinematográfica e refere-se aos pequenos pedaços de cenas que formam uma produção audiovisual (algo equivalente ao termo “tomada” utilizado no cinema brasileiro).

Embora ninguém saiba exatamente qual é a origem de tal jargão, é bem provável que ele esteja relacionado à Fusil Photographique, uma engenhoca inventada em 1882 pelo cientista francês Étienne-Jules Marey e que é considerada como a precursora das filmadoras de mão que conhecemos hoje.

Desenvolvido inicialmente para fotografar pássaros em voo, o equipamento se parecia bastante com um fuzil (característica que deu origem ao seu nome) e conseguia registrar 12 imagens por segundo, armazenando-as em uma espécie de cilindro que podia tanto ser acoplado no próprio dispositivo quanto carregado nos ombros do fotógrafo.



Para alterar o foco, era preciso mover o cano da “arma” para, em seguida, “dispará-la” na direção de seus alvos. Os 12 quadros registrados, quando organizados em sequência, davam a ilusão de que a ave estava se movimentando.

Os raríssimos exemplares do Fusil Photographique estão reunidos no Musée Étienne-Jules Marey, um museu dedicado inteiramente às obras do inventor. Além de observar em detalhes o funcionamento do dispositivo, é possível assistir a pequenos filmes feitos com esse belo “fuzil fotográfico”. Gostou? Então confira mais algumas imagens na galeria abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: