Você costuma se perder muito? Precisa consultar um mapa para achar os seus destinos? Viaja bastante para lugares desconhecidos? Se você respondeu “sim” para qualquer uma das perguntas anteriores, é muito provável que você já utilize algum aparelho GPS, dispositivo que completou 25 anos no último domingo (25).

Hoje é muito difícil imaginar nossas vidas sem essa tecnologia. Ela integra muitos aparelhos, desde smartphones e tablets até carros, aviões, câmeras fotográficas e sapatos. Nesta matéria, você vai conhecer um pouco mais da história do GPS. Mas, antes, vamos rever alguns conceitos importantes sobre esta tecnologia.

O que é o GPS?

O GPS é a sigla para Sistema de Posicionamento Global (Global Positioning System, do inglês). Trata-se de um sistema composto por inúmeros satélites e outros dispositivos cuja função básica é fornecer informações precisas de posicionamento de um aparelho receptor onde quer que ele esteja na Terra. Para saber mais detalhes do que é essa tecnologia, consulte aqui.

E como funciona?

O funcionamento básico desse sistema acontece da seguinte maneira: os receptores, que podem equipar praticamente qualquer equipamento, enviam um sinal para os satélites em órbita. Este sinal, na realidade, serve apenas para fornecer o tempo necessário que ele leva para chegar ao satélite. Com um sinal consecutivo a este, porém oriundo de outro local (quando em movimento), é possível calcular a posição do receptor através de um processo chamado triangulação.

A triangulação é um processo que envolve vários satélites e calcula a localização do receptor baseado em referências. Para compreender melhor como funciona todo esse esquema, consulte aqui.

A origem do GPS

Muitos conhecem a origem militar do GPS, mas poucos sabem os detalhes por trás dessa história. Tudo começou com o Dr. Ivan Getting, vice-presidente da empresa de equipamentos militares Raytheon. Foi ele quem, em 1960, deu a primeira sugestão de lançar um grupo de satélites para rastrear determinado objeto em movimento.

Nos anos que se seguiram, muitas ideias sobre o GPS surgiram e o avanço da tecnologia até sofreu uma paralisação. Somente em 1972, Dr. Malcolm R. Currie e Dr. Bradford Parkinson reviveram os conceitos da tecnologia e, no ano seguinte, conseguiram a aprovação do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para dar continuidade ao projeto.

No dia 22 de fevereiro de 1978, o primeiro satélite voltado para esta tecnologia foi lançado e, oito anos depois (1986), seis satélites já sobrevoavam a órbita do nosso planeta. Porém, naquela época, os únicos que tinham acesso a eles eram as forças militares e, posteriormente, empresas que faziam entregas e pessoas muito ricas.

Os primeiros passos de um GPS comercial

No ano 1986, o aviador Ed Truck, antenado com os pronunciamentos do então Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, sobre o uso do GPS para uso comercial com o intuito de evitar acidentes aéreos, resolveu investir na ideia. Don Rea e Norm Hunt eram dois especialistas que possuíam uma empresa de engenharia de navegação eletrônica. Tuck os procurou e informou-lhes sua ideia.

O aviador disse que queria um dispositivo que pudesse ser carregado por onde ele fosse – aproximadamente do tamanho de uma carteira de cigarros – e deveria ser razoavelmente leve. Disse que o aparelho também deveria funciona a baterias durante vários dias e também deveria ser acessível, custando não mais do que US$ 300.

Os especialistas contatados por Tuck disseram que a ideia era uma loucura, principalmente considerando que os primeiros casos de sucesso em rastreamento conseguidos pela dupla envolviam um monte de entulhos emaranhados. De acordo com eles, o que Tuck queria estava muito distante do que eles consideravam ser possível.

Apesar da descrença, a empresa de Rea e Hunt assinou um contrato com Tuck para produzir o primeiro GPS portátil. No final de 1986, Hunt faleceu em decorrência de um ataque cardíaco e Valerie Wong integrou o time, sendo responsável por escrever o software que rodaria nos dispositivos, seu algoritmo, a arquitetura do processamento dos sinais e as partes matemáticas da questão.

O primeiro GPS comercial

Os anos seguintes da evolução do GPS tiveram muitos problemas. Um deles estava relacionado à matéria-prima utilizada para produzir os chips que integravam os componentes. Os chips de silício consumiam muita energia e a opção ideal, o arsenieto de gálio, era muito rara e extremamente cara.

O outro problema envolvia a escassez de satélites para a viabilidade do projeto. Como citado na parte da origem do GPS, apenas alguns satélites estavam disponíveis para realizar os cálculos necessários para dar a localização do receptor.

Os anos posteriores, no entanto, favoreceram a tecnologia. Um fornecedor viável de matéria-prima e o lançamento de um novo satélite finalmente possibilitaram a chegada do primeiro aparelho GPS comercial, o Magellan GPS NAV 1000, no dia 25 de maio de 1989; para variar, o dispositivo também sofreu com uma série de imprevistos até que pudesse se tornar realmente um “sucesso” de vendas.

Primeiro GPS comercial

Do quartel-general para a sua casa

Além da origem militar, o seu uso em campos de batalha também foi o fator responsável por popularizar o uso deste tipo de equipamento. Já na década de 90, o Magellan GPS NAV 1000 já era extensivamente utilizado pelo exército norte-americano.

A chegada deste tipo de aparelho ao público geral envolveu uma série de reduções na precisão dos GPS, medida adotada pelo governo dos Estados Unidos para evitar que este tipo de acessório fosse utilizado com destreza por seus inimigos. Porém, a partir do ano 2000, o processo reverso foi acontecendo, e a precisão do GPS comercial só aumentou até o valor atual, de 3 metros. 

Depois de tudo isso, a popularização tornou-se inevitável e aparelhos com displays coloridos e integrados a veículos começaram a surgir. Além disso, outros governos pressionaram os Estados Unidos, e países como a China, Rússia e outros da União Europeia lançaram seus próprios satélites e projetos que envolviam o sistema de posicionamento global.

Hoje, o sistema está presente em incontáveis dispositivos e é praticamente indispensável na vida de muitas pessoas. O smartphone é um dos principais equipamentos que se utilizam do GPS e muitos aplicativos exploram essa funcionalidade. É difícil imaginar que uma tecnologia tão presente em nossas vidas teve um nascimento tão conturbado, não é mesmo?

Google Maps em funcionamento

Cupons de desconto TecMundo: