Depois de ter sido acusado injustamente de criar uma bomba após fazer um relógio caseiro, o jovem Ahmed Mohamed virou manchete mundo afora e ganhou a simpatia de diversas empresas e personalidades da tecnologia – sendo convidado até para visitar o Facebook. A mais recente aparição do garoto foi na feira de ciências anual da Google, onde ele foi visto junto de um dos fundadores da gigante das buscas, Sergey Brin.

Em uma postagem recente no blog oficial da Google, a editora-chefe da Scientific American e juíza da feira, Mariette DiChristina, afirmou que a presença de Mohamed foi tomada como símbolo da necessidade de apoiar os jovens inovadores. “Jovens cientistas, inventores e construtores como ele deveriam ser encorajados e habilitados “, afirmou.

A declaração está plenamente de acordo com o objetivo do evento da Google, que busca inspirar exploração e curiosidade científica entre crianças e adolescentes. Segundo a empresa, sua feira de ciências é uma das maiores do mundo e, este ano, contou com mais de 90 finalistas regionais, escolhidos entre milhares de estudantes inscritos de mais de 100 países. Desses, 20 chegaram à final e puderam posar para fotos com Ahmed.

A grande vencedora da competição da Google foi Olivia Hallisey, de 16 anos, que levou US$ 50 mil para casa por criar um teste de diagnóstico portátil que permite detectar o vírus ebola de forma rápida e barata. Outros sete jovens também receberam prêmios por invenções diversas. Mohamed, por sua vez, não ganhou nada por não participar da competição, mas continua sendo alvo de atenção de empresas e instituições do mundo todo.

Você acha que Ahmed tem potencial para virar um funcionário de uma grande empresa de tecnologia? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: