As soluções em nuvem parecem ter caído como uma luva nesta era em que tudo é integrado e conectado 100% do tempo, fazendo com que acessar ou compartilhar documentos remotos seja algo simples, fácil e muito prático. A Google, claro, também tem seu próprio serviço de armazenamento corporativo nesse estilo, contando com servidores de ponta e outros recursos avançados. Uma das funções lançadas recentemente para o serviço, porém, parece ir na contramão da tecnologia: a capacidade de fazer upload de arquivos por correio.

Calma, não é nenhuma piada da Gigante das Buscas ou algum tipo de brincadeira de 1º de abril fora de época. Na verdade, se trata de uma ferramenta bastante séria e útil chamada Offline Media Import/Export, pela qual é possível enviar um dispositivo de armazenamento físico para uma companhia parceira da Google, que então fica responsável por fazer o trabalho sujo de mandar tudo para a nuvem. A opção chega para contornar problemas dos clientes com conexões lentas ou com uma quantidade alta de material para ser transferido pela web.

“É mais rápido do que fazer você mesmo: os planos populares de DSL corporativo oferecem velocidades que passam dos 10 Mbps. Porém, o upload geralmente fica na casa do 1 Mbps, com muitos disponibilizando apenas 768 Kbps para essa finalidade. Isso significa que transferir 1 TB de dados pode levar mais de 100 dias!”, explica a Google em seu site. Assim, o recurso parece ser a solução ideal para empresas que precisam fazer backup de arquivos armazenados por anos em servidores locais e não querem ter dor de cabeça nesse processo.

Como se isso não bastasse, a companhia terceirizada transmite seus dados por uma rede segura e de alta capacidade, garantindo que tudo esteja na nuvem em um piscar de olhos. Ah, quer saber o que é feito com seu HD depois do upload? Relaxe, é você quem decide, tendo a opção de receber o dispositivo de volta por correio, deixá-lo guardado nos cofres da parceira da Google ou simplesmente se sentir dentro dos filmes da franquia “Missão Impossível” e pedir que o hardware seja destruído.

Correio brasileiro de fora

Infelizmente, até o momento, o serviço de Offline Media Import/Export só está disponível nos Estados Unidos através da Iron Mountain. Embora não haja qualquer perspectiva para que a função chegue por essas bandas – o que seria uma mão na roda para driblar a inconstância da internet brasileira –, a Google já indicou que em breve entrará em contato com parceiros na Ásia, Europa, Oriente Médio e África.

Já pensou em fazer upload de arquivos por meio de cartas? A Google, já! Deixe seu comentário sobre o tema no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: