Em uma decisão um tanto controversa, a Google decidiu inserir um sistema antipirataria integrado ao serviço de internet Fiber. Na prática, isso se traduz no envio de avisos e multas automáticos a consumidores que porventura tenham usado seus planos para fazer a transferência ilegal de conteúdos.

Segundo o Torrent Freak, as notificações enviadas em nome dos donos do copyright violado exigem o pagamento de algumas centenas de dólares para que um processo não seja aberto. Embora a prática já seja feita por muitas empresas, a decisão da Google de automatizar o processo gera preocupação — especialmente quando se leva em consideração o histórico da companhia de se posicionar a favor dos consumidores.

Os valores das multas automáticas variam entre US$ 20 e US$ 300, e em muitos casos elas sequer vem acompanhadas de avisos sobre as atividades ilegais que foram realizadas. Elas se baseiam em um procedimento comum relacionado a direitos autorais que não exige que processos legais sejam feitos para que a dona de um conteúdo peça sua retirada de um local.

Prática é considera abusiva

Para proteger seus consumidores, empresas como Comcast, Verizon e AT&T decidiram não repassar esses pedidos a seus assinantes — prática que parece não ter sido adotada pela Google. Nos emails enviados pela empresa, ela chega até mesmo a reforçar que ofensas repetidas podem resultar em uma desconexão permanente de seus serviços.

O aumento da quantidade desse tipo de notificação tem gerado bastante preocupação entre os defensores dos direitos dos consumidores. Muito consideram a prática abusiva, visto que a maioria das pessoas prefere pagar os valores cobrados — mesmo que a cobrança não tenha baseadas legais — do que gastar muito mais para iniciar um processo de defesa através dos meios legais adequados.

Cupons de desconto TecMundo: