Um plano de 10 bilhões de dólares está em andamento para levar aos céus uma rede composta por 700 pequenos satélites para prover internet a uma velocidade altíssima – maior que a de redes de fibra óptica. E o Google quer entrar nessa investida.

O projeto, que deve levar até cinco anos para ficar pronto, é capitaneado por Elon Musk, um dos fundadores da SpaceX – empresa americana privada responsável pelo desenvolvimento de foguetes e satélites.

De áreas rurais a Marte

O projeto de Musk visa conectar todos os satélites através de um sistema baseado a laser. Os microssatélites orbitarão a Terra a uma altitude de 1.207 quilômetros, um valor bem mais baixo que os satélites comuns, que costumam ficar posicionados a uma altura de 36 mil quilômetros da superfície.

A principal vantagem desse sistema seria a velocidade e a cobertura. “A velocidade da luz é 40% mais rápida no vácuo do espaço do que através da fibra”. O sistema poderá ser usado largamente em quase todo o planeta, incluindo áreas rurais sem acesso atualmente. O plano é, também, conectar a Terra a Marte (já pressupondo a instalação de uma base colonial). 

Cupons de desconto TecMundo: