(Fonte da imagem: Reprodução/WhatsApp)

O mundo foi surpreendido na última quarta-feira (19) com a notícia de que o Facebook adquiriu o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp por US$ 16 bilhões. Mas o que não foi divulgado é que outra gigante estava interessada na compra.

Segundo a jornalista Jessi Hempel, da Fortune, duas fontes diferentes confirmaram que a Google ofereceu US$ 10 bilhões para adquirir o WhatsApp em uma data não especificada. A oferta, claro, foi rejeitada.

Além do valor mais baixo, o acordo supostamente não incluía um lugar para o cofundador e CEO do serviço, Jan Koum, no quadro de diretores da empresa. No caso do Facebook, esse item está presente no contrato, além da garantia de que pouco deve mudar no mensageiro, ao menos em curto prazo.

O rumor de que a Google estaria interessada no serviço não saiu só agora: em abril de 2013, especulava-se que a empresa teria oferecido US$ 1 bilhão para o WhatsApp. Bem mais vantajosa, a oferta do Facebook foi feita em 9 de fevereiro e finalizada cinco dias depois.

Cupons de desconto TecMundo: