Como a maioria das pessoas já sabe, a Google tem grande parte da sua receita concentrada em publicidade — para ser mais específico, 96% de todo o dinheiro ganho pela empresa é proveniente de propagandas. Enquanto isso, apenas 4% é oriundo de serviços e outros produtos, o que é uma parcela bem pequena.

Por conta disso, a gerente geral da divisão de negócios da Microsoft, Julia White, afirmou que a Gigante de Mountain View ainda parece ser uma empresa de propagandas, quando vista de fora. Além disso, ela também alegou que a Google parece não estar investindo com seriedade na área de serviços.

Apesar de essas afirmações parecerem apenas provocações, os números da Google mostram que nada do que foi dito é mentira. Outra “ferida” que foi tocada é o fato de que a empresa vai precisar investir bastante em qualidade de serviço, privacidade e segurança de dados — área em que a Microsoft já acumula bastante experiência.

As coisas podem mudar...

(Fonte da imagem: Reprodução/CNET)

Em uma espécie de resposta, Amit Singh, que é o vice-presidente da Google, afirmou que a sua empresa vai começar a investir mais em serviços e aplicativos próprios em 2013. Ele está confiante e acredita que essa nova “aventura” vai realmente dar certo, sendo que os passos dados até agora são um exemplo do potencial da companhia.

O executivo também disse que a Microsoft vai ser uma das grandes rivais da Google no próximo ano, por conta de todos os produtos que ela já oferece, como o pacote Office, por exemplo.

Para terminar, Singh alegou que a empresa do Windows trabalha de maneira “velha”, já que ela não investe tanto em serviços ou recursos para Web — ou seja, ela não explora o potencial da tecnologia da nuvem e outras ferramentas online, o que é um erro.

Contudo, nós não podemos afirmar qual das empresas tem mais chance de alcançar o sucesso em 2013, já não há informações concretas sobre detalhes do planejamento dessas empresas. A única certeza é a de que essa “briga” vai gerar muitos serviços bacanas.

Cupons de desconto TecMundo: