(Fonte da imagem: Reprodução/Google)

A Google acabou de ser condenada por difamação em um tribunal da Suprema Corte da Austrália. O grande motivo para isso foi a empresa não ter retirado do seu motor de buscas alguns resultados, negando uma ordem judicial enviada anteriormente. Esses resultados seriam referentes ao produtor musical Milorad Trkulja, que estava sendo acusado de fazer parte do crime organizado em Melbourne, também na Austrália.

O caso foi aberto em 2009, quando a Google deixou disponíveis diversos links de sites e jornais australianos sobre o caso. Em defesa, a empresa afirmou que não possui controle direto desses resultados, pois eles estão em sites de terceiros — uma vez que se tratam de notícias que circularam em jornais da época, não sendo conteúdo produzido pela empresa de Mountain View.

Segundo a sentença divulgada pela corte da Austrália, a empresa terá que pagar US$ 200 mil para o produtor musical, pois estaria comprovado um caso de difamação pública. A Google entrou com recursos na justiça e espera ser absolvida em instância superior. Caso seja novamente condenada, a Google afirma que estará sofrendo censura digital.

Cupons de desconto TecMundo: