(Fonte da imagem: Reprodução/Trojka)

A Google terá que pagar uma multa de 22,5 milhões de dólares devido a uma trapaça feita no navegador da Apple, segundo o site de notícias Wired. A empresa foi flagrada em fevereiro deste  ano pelo Wall Street Journal burlando uma configuração padrão do Safari para instalar cookies de publicidade em Macs, iPhones e iPads.

A artimanha foi possível porque o Safari é o único navegador que bloqueia os cookies — pequenas informações dos sites armazenadas pelos browsers — de terceiros. A configuração-padrão destes programas é aceitar todos os cookies, mas o Safari só aceita aqueles que são gerados pelo site que o usuário está acessando no momento.

Aproveitando-se de uma falha de segurança no Safari, a Google burlou essa configuração e incluiu um cookie de coleta de informações no dispositivo do usuário a partir de qualquer site que tivesse uma das suas funcionalidades.

Sem justificativa

Segundo a Google, a história não foi exatamente assim, mas o recurso acabou sendo desativado. O Federal Trade Comission (FTC), órgão responsável pela defesa dos consumidores nos Estados Unidos, resolveu investigar a situação e acabou aplicando a multa de mais de 45 milhões de reais na empresa.

De acordo com a Google, a brecha do Safari foi utilizada com o objetivo de permitir que o botão “+1” fosse adicionado à sua própria publicidade, para que os usuários pudessem recomendar anúncios no Google+.

O valor pode ter sido irrisório para os cofres da empresa, considerando o que a Google ganha com publicidade no mundo todo, mas o caso trouxe estragos na sua reputação, que mais uma vez ficou manchada. O que é possível perceber é que cada vez mais, o slogan “Don’t be evil” faz menos sentido para a gigante da internet.

Fonte: Wired

Cupons de desconto TecMundo: