Remunerar bem os funcionários é uma das premissas básicas da indústria para que seja possível manter seu pessoal com uma moral alta, sentindo mais segurança e com a motivação certa para enfrentar qualquer desafio. A Google, no entanto, pode ter passado dos limites nessa prática e quase colocado em xeque todo o seu projeto de carros autônomos. Como? Pagando um montante tão absurdo aos profissionais envolvidos na empreitada que eles resolveram se aposentar antecipadamente sem qualquer peso na consciência.

A história levantada pela Bloomberg não é exatamente recente, mas todo o causo era inédito até há pouquíssimo tempo. Ao que parece, anos antes que a iniciativa saísse de dentro da Gigante das Buscas e ganhasse sua própria empresa, a Waymo, um sistema bizarro de bonificações deu origem a uma debandada sem igual dentro das fileiras da companhia. Enquanto geralmente se pede demissão por conta de algum tipo de descontentamento com a rotina ou com os benefícios do trabalho, aqui a história era completamente oposta.

Os bônus dos funcionários abocanharam boa parte do orçamento do projeto

Segundo executivos ligados ao episódio, o desenvolvimento de um veículo autônomo era tão valorizado e visto como de tamanha importância pela companhia que tudo acabou saindo do controle, financeiramente, logo no início da empreitada. Assim que a ideia de um carro autodirigível da casa foi revelada ao mundo, em 2010, a empresa correu para garantir a felicidade e a fidelidade do seu pessoal através de compensações que iam muito além do salário mensal.

Em alguns casos, a cifra foi multiplicada mais de 16 vezes, rendendo prêmio multimilionários para os funcionários

De começo, esses bônus e rendimentos extras não foram pagos na virada do semestre ou no final do ano – como acontece em geral com as bonificações desse tipo –, com o valor ficando retido em uma entidade separada até que as metas estipuladas para a equipe começassem a ser batidas. Anos depois, em 2015, a Google resolveu liberar o montante, mas não antes de aplicar um multiplicador nada humilde sobre os dólares devidos. Em alguns casos, a cifra foi multiplicada mais de 16 vezes, rendendo prêmio multimilionários para os funcionários.

Mega-Sena pra quê?!

Com esse “presentinho-ostentação”, é claro que muitos dos agraciados mandaram às favas qualquer comprometimento com o projeto, indo para um novo emprego menos exigente ou começando suas próprias empreitadas no Vale do Silício. Que chato, hein? Claro que, com a concorrência cada vez mais acirrada nesse setor, os melhores profissionais são disputados à tapa por montadoras, empresas de tecnologia e fabricantes de hardware, mas talvez pagar mais do que uma pessoa pode gastar não seja a melhor ideia para reter talentos.

Nunca um GIF simbolizou tanto o que é ganhar uma bonificação multimilionária

Eventualmente, porém, parece que a Google conseguiu acertar as contas e conseguiu manter um plantel dedicado o suficiente para dar continuidade ao projeto. Embora não se saiba o quanto isso vai render no futuro em ganhos para a empresa, dá para dizer que a Gigante das Buscas já gastou – quase que literalmente – um caminhão de dinheiro para viabilizar o desenvolvimento de seu carro de passeio inteligente. E aí, sentiu uma pontinha de inveja desse pessoal ou anda contente com o seu 13º?

Cupons de desconto TecMundo: