Percebendo o crescimento avassalador do Android perante a concorrência, o Google resolveu importar duas funcionalidades dos portáteis para os desktops. Entre os recursos que tornam o sistema operacional líder mundial entre os celulares (mais de 40% da fatia do mercado), foram escolhidos os aplicativos de pesquisa por voz e de reconhecimento de imagens.

A explicação se justifica em números: nos últimos três anos, as buscas provenientes de dispositivos móveis vêm subindo num ritmo semelhante ao que o buscador Google cresceu nos seus primeiros anos.

E um dos principais responsáveis para isso é o investimento que a empresa fez na tecnologia de reconhecimento de voz.

A partir de agora, usuários do Google Chrome visualizarão um microfone ao lado do campo de busca no Google em inglês. Tão simples como acontece no celular, é necessário apenas clicar no ícone e falar a expressão desejada ao microfone para iniciar a pesquisa.

Com cerca de 230 bilhões de palavras cadastradas — e mais um sistema inteligente que analisa combinações de termos mais comuns —, o banco de dados pretende continuar dando voz aos usuários sem deixá-los, literalmente, na mão.

Assim como a pesquisa por voz, o aplicativo Google Goggles já existia desde 2009 para telefones móveis. Rebatizado de “Search by Image”, ele agora permitirá aos usuários que perguntem ao Google pelo computador de onde vem certa imagem ou foto.