Em maio de 2014, uma decisão judicial da União Europeia determinou que o Google e outros mecanismos de pesquisa deverão avaliar solicitações de indivíduos que quiserem remover determinados resultados sobre si mesmos das pesquisas. Agora, a empresa de Mountain View revelou que, desde então, já recebeu mais de 348 mil requisições de cidadãos do continente europeu envolvendo vários sites, o que os levou a analisar 1.235.473 de URLs.

Desse total, a Gigante das Buscas retirou 441.778 (42%) dos resultados das pesquisas referentes ao nome dos reclamantes, deixando os 608.928 (58%) restantes como estavam antes. Esses números de aprovação e reprovação, no entanto, dizem respeito às URLs que foram “totalmente processadas”, deixando de fora os endereços que precisam de mais informações ou que ainda estão sendo revisados pela Google.

Seleção criteriosa

A empresa explicou seus critérios de avaliação, afirmando que verifica se as páginas em questão incluem informações desatualizadas ou imprecisas sobre um indivíduo. “Também levamos em consideração se há interesse público nas informações restantes em nossos resultados da pesquisa, como referências a fraudes financeiras, negligência profissional, condenações penais ou conduta pública do usuário como um oficial do governo (eleito ou não)”, diz a Google.

Com base nesses valores, a equipe de remoção da companhia confere cada uma das páginas individualmente e baseia suas decisões no contexto fornecido pelo solicitante, além das informações presentes na própria URL analisada. Para esclarecer um pouco mais, o relatório de transparência da Google inclui alguns exemplos de casos em que ela atendeu e não atendeu aos pedidos dos cidadãos europeus – confira neste link.

Por fim, a empresa de Mountain View também listou os dez sites que tiveram mais URLs removidas das pesquisas no Google. Somando o número dos links deles, a quantidade representa 9% do total de endereços que foram retirados das buscas. Confira a seguir a listagem com o número total de URLs de cada site que foram excluídas das buscas:

  • 1 – Facebook: 10.229 endereços;
  • 2 – Profile Engine: 7.997 endereços;
  • 3 – Grupos do Google: 6.764 endereços;
  • 4 – YouTube: 5.368 endereços;
  • 5 – Badoo: 4.431 endereços;
  • 6 – Google+: 4.137 endereços;
  • 7 – 118712.fr: 3.943 endereços;
  • 8 – Twitter: 3.894 endereços;
  • 9 – Wherevent: 3.469 endereços;
  • 10 – 192.com: 3.086 endereços.

O que você achou dos critérios de avaliação da Google para o direito ao esquecimento dos cidadãos europeus? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: