Em matéria de proteção contra ameaças mobile, os dispositivos da Apple são constantemente tidos como bem mais protegidos e preparados contra invasões do que os rivais. Porém, o chefe de segurança do Android, Adrian Ludwig, acredita que essa situação pode mudar em breve.

Em entrevista ao site Motherboard, Ludwig comentou que o Google Pixel é "quase idêntico em termos de capacidade a nível de plataforma" para "quase todos os níveis de ameaça". De forma bem direta, ele ainda afirmou que "com certeza" não há dúvidas de que o mais recente smartphone da marca é equiparado só atualmente, pois vai fazer a ultrapassagem.

Briga boa

"A longo prazo, o ecossistema aberto do Android vai ser colocado em um lugar muito melhor", diz, sem deixar de colocar o pé no chão e confirmar que há muito chão pela frente. "Temos muito trabalho a fazer para chegar a um ponto em que coisas aconteçam em uma base regular em todo o ecossistema", explica o engenheiro. Ele se refere ao fato de o Android ter várias atualizações que se fragmentam nos dispositivos do mercado. Porém, isso traz um ponto positivo: dessa forma, é bem difícil que uma ameaça consiga atingir um alto número de pessoas ao mesmo tempo.

Menos de 1% do catálogo atual do sistema operacional móvel é um malware

A ferramenta Safety Net atualmente escaneia 400 milhões de dispositivos por dia e checa 6 bilhões de apps no período. Com essa plataforma e medidas internas tomadas pela equipe do Android, a ideia é que apps "potencialmente perigosos" sejam cada vez mais escassos. Ludwig diz que, atualmente, menos de 1% de todo o catálogo atual do sistema operacional móvel é de fato um malware.

Cupons de desconto TecMundo: