Google vai mover recursos do Map Maker para dentro do aplicativo Maps

1 min de leitura
Imagem de: Google vai mover recursos do Map Maker para dentro do aplicativo Maps
Avatar do autor

O Google anunciou na última terça-feira (8) que vai encerrar as atividades da ferramenta Map Maker, que permitia realizar edições no banco de dados do Google Maps. Após o fim das atividades do aplicativo, marcada para março de 2017, elas vão passar a ser oferecidas diretamente no sistema de mapas desenvolvido pela companhia.

Os recursos oferecidos anteriormente vão ser incorporados à iniciativa Local Guides, que recompensa pessoas que ajudam a aprimorar dados sobre mapas específicos a uma região. Entre os “prêmios” dados pela companhia a esses usuários está o acesso a opções em fase Beta e mais espaço para armazenar arquivos no Drive.

O mau uso da ferramenta causou uma série de polêmicas no passado

O Map Maker foi lançado em 2008 com o intuito de permitir a criação de mapas de áreas rurais às quais as ferramentas do Google falhavam em ter um bom acesso. Com o tempo, milhões de usuários se juntaram ao sistema, passando a moderar sugestões de mudanças e assegurar que as informações disponíveis estavam corretas.

No entanto, nem sempre as coisas funcionaram conforme o previsto: em 2015, um usuário do Map Maker usou suas ferramentas para mostrar um robô do Android urinando sobre o logotipo da Apple. Isso fez com que o software fosse fechado temporariamente e a empresa responsável tivesse que mudar suas práticas de moderação, em um dos primeiros sinais da mudança mais ampla divulgada esta semana.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Google vai mover recursos do Map Maker para dentro do aplicativo Maps