A Google I/O 2014 será mais conhecida pela revelação de novos sitemas operacionais, como Android L e a plataforma automotiva Android Auto, mas a conferência de abertura do evento também será lembrada por dois protestos que interromperam as apresentações da empresa.

Quem pensa que só fãs da companhia estavam no auditório errou: em dois momentos, manifestantes ergueram cartazes e gritaram contra a companhia, constrangendo e atrapalhando por alguns segundos quem estava no palco.

O primeiro protesto ocorreu no início da palestra e foi direcionado especificamente a Jack Halprin, um funcionário da equipe de advocacia da Google. Uma mulher usou um cartaz que dizia, entre coisas, "Desenvolva uma consciência". Ela acusa o sujeito de expulsá-la de casa, em uma polêmica que já dura alguns meses. Segundo a manifestante, ele teria ordenado ilegalmente a remoção de diversos inquilinos de uma de suas propriedades em San Francisco, na Califórnia. Até o momento, nem a Google nem Halprin comentaram o caso.

"Robôs assassinos"

Quando o assunto era o desenvolvimento na plataforma Google Cloud, na segunda metade da keynote, outro manifestante levantou-se e gritou durante vários segundos. O diretor Greg Demichillie, que falava no momento, quase perdeu a concentração, mas continuou a fala.

"Vocês estão todos envolvidos com uma companhia que constrói robôs para matar pessoas", berrou o sujeito, falando em ligações da Google com a CIA e a NSA. O protesto tem relação com a aquisição da Boston Robotics, feita no final do ano passado. O manifestante não foi identificado e foi retirado rapidamente pela segurança do evento.

Cupons de desconto TecMundo: