(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

Com somente 14 anos de idade, o estudante Tiago Amorim Andrade pode ser considerado o primeiro morador do Distrito Federal a usar a versão 2.0 do Google Glass. A conquista é fruto de seis meses de espera e de um pagamento de US$ 1,5 mil pelo privilégio de entrar na lista seleta de brasileiros que já podem usar os óculos repletos de tecnologias.

Responsável por um blog de tecnologia, Andrade planeja desenvolver um aplicativo para o aparelho que permita o acesso aos conteúdos de sua página. “Acho uma experiência incrível e única, queria que todos tivessem a oportunidade. O Glass facilita minha rotina, faço coisas que preciso fazer no meu smartphone mais rapidamente, as torno mais eficazes. Acho que o que ainda falta são mais opções de aplicativos”, afirmou ele em entrevista ao G1.

Atração pela novidade

Segundo o jovem, o interesse pelo produto surgiu pelo fato de se tratar de algo novo e ainda exclusivo a um grupo restrito de pessoas. Entre os fatores que tornaram mais fácil a aquisição da novidade está o fato de ele ser um desenvolvedor cadastrado junto à Google, sendo responsável pelo desenvolvimento de dois apps para Android: um para seu blog e outro dedicado a uma feira de ciências.

(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

“Não sabia como era a experiência. O que mais me surpreendeu foi que, por mais que seja uma tela aparentemente pequena, é o necessário”, afirmou. “A tecnologia se supera a cada dia. Acho que a tecnologia wearable, que é a do Glass, de dispositivos vestíveis, tem muito a progredir e vai revolucionar de uma maneira que ninguém espera”, complementa o jovem.

Cupons de desconto TecMundo: