(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

As primeiras unidades do Google Glass começaram a ser enviadas para os desenvolvedores e, aos poucos, mais e mais novidades sobre o produto começam a aparecer online. E se você pretendia ganhar alguns trocados com a inovação, é melhor tirar o cavalinho da chuva: pelo menos por enquanto, não é permitido exibir anúncios ou cobrar por aplicativos disponibilizados para o dispositivo.

O Google explica que, como se tratam dos primeiros softwares e experiências com a nova plataforma, a ideia é permitir que os produtores inovem e explorem todo o potencial do Glass. A própria empresa admitiu que tal norma pode acabar mudando no futuro, já que os desenvolvedores são parte essencial da estratégia com o produto.

Caminhos diferentes

Além disso, outra regra curiosa distingue bastante a estratégia do Google em relação ao Glass e o Android. Os desenvolvedores estão proibidos de liberar aplicativos para o óculos fora dos serviços disponibilizados pela própria empresa, a não ser que ela autorize esse tipo de oferta.

No sistema operacional celular acontece exatamente o inverso e produtores não são obrigados a usar a Play Store como único meio de levar softwares aos clientes.

Cupons de desconto TecMundo: