Sergei Brin exibindo o Google Glass em programa de TV dos EUA. (Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)

Na próxima semana, a gigante de Mountain View irá realizar dois eventos, um em Nova York e outro em São Francisco, como parte da uma conferência promovida para desenvolvedores interessados no projeto Google Glass. Contudo, se depender das regras impostas pela companhia, nós não ficaremos sabendo de muita coisa sobre as novidades da tecnologia.

Isso porque a empresa impôs que todos os participantes da Glass Foundry assinassem um acordo no qual eles se responsabilizam em não divulgar qualquer conhecimento adquirido para o público em geral.

A Google solicitou que todos os desenvolvedores participantes da conferência usassem contas específicas do Google+ (que serão deletadas posteriormente) para testar os recursos do óculos equipado com Android, para que assim nada seja postado em seus perfis pessoais. Além disso, qualquer foto ou vídeo capturado nesses eventos são de propriedade da companhia.

Uma luz no fim do túnel

Embora nós provavelmente fiquemos sem grandes informações sobre o Google Glass, os participantes da conferência podem se dar bem. Uma das cláusulas do “contrato” de participação orienta para que os desenvolvedores não usem os óculos de realidade aumentada enquanto dirigem, utilizam objetos cortantes ou praticam esportes, sugerindo que — talvez — eles possam levar um modelo para casa.

É válido relembrar que a expectativa, conforme informado por Sergei Brin (um dos fundadores da Google), é de que esse produto chegue às prateleiras das lojas ainda em 2013.

Cupons de desconto TecMundo: