Matéria original de abril de 2015

São grandes as chances de você já ter ouvido falar sobre a tecnologia “sem costuras” (seamless, no termo original em inglês). Mas você sabe dizer o que ela significa e como ela pode afetar a forma como interagimos com nossos aparelhos eletrônicos? Pode parecer que estamos falando de algo distante, mas a verdade é que os sistemas desse tipo estão cada vez mais presentes em nossas vidas.

Hoje, nós vamos mostrar exatamente como funciona a tecnologia sem costuras e dar alguns exemplos de como ela poderá fazer com que a sua vida seja mais simples no futuro. Está curioso? Então confira agora mesmo todos os detalhes desse novo conceito que promete revolucionar a tecnologia e fazer com que a utilização de eletrônicos seja ainda mais intuitiva e integrada.

O que é “sem costuras”, afinal?

Antes de explicar exatamente o que é a tecnologia sem costuras, é essencial que todos saibam o que são as costuras. O entendimento desse conceito é bem simples, precisando apenas de uma analogia para que a explicação seja realizada. Imagine uma camiseta comum, observando as marcas da costura você consegue identificar onde termina o peitoral e onde começa a manga, certo?

Se tirarmos as costuras do tecido, fica muito difícil saber onde começa um pedaço e onde está o outro. Na tecnologia, é a mesma coisa. O conceito de informática ou utilização de eletrônicos “sem costuras” diz respeito exatamente a isso: fazer com que os usuários não percebam que estão mudando de uma interface para outra — ou mesmo de um aparelho para outro, dependendo do caso.

Ou seja... Quanto menos você percebe que está navegando entre diferentes sistemas, mais integrado à “tecnologia sem costuras” você está. E se você não consegue perceber a ausência delas, é porque a programação está ainda mais completa nesse sentido.

Mas quem precisa disso?

Praticamente todo mundo que trabalha com tecnologia precisa que os seus passos sejam rápidos e precisos. Atualmente, poucas são as pessoas que dispõem de tempo hábil para uma utilização sem integração entre aplicativos e sistemas. Por isso, não é exagero dizer que todo mundo precisa que as costuras sejam reduzidas e as distâncias encurtadas em suas experiências digitais.

O conceito está por toda parte

Uma das razões pelas quais a informática seamless é muito necessária está no mercado. Usando as compras online como um exemplo, podemos nos lembrar de um tempo em que cada produto precisava de uma grande quantidade de passos para que as vendas fossem concluídas. Hoje, o botão “Comprar com 1 clique” de algumas lojas é uma clara demonstração  do conceito.

Em televisores Smart também é bem clara a importância dele. Recentemente, a Netflix lançou uma lista com os aparelhos recomendados para o seu sistema e todos os modelos mencionados permitiam a navegação “Seamless”. Isso significa que, pelo próprio controle remoto os consumidores conseguem alternar rápida e intuitivamente entre canais comuns, canais pagos e conteúdos digitais por streaming.

Nos smartphones, aplicativos que se integram para o compartilhamento mais fácil de informações também são bons exemplos. A possibilidade de trocar de teclados, idiomas e ativar recursos? Outro exemplo. Não é exagero dizer que o conceito “sem costuras” é visível em praticamente todos os setores da tecnologia comercial disponível atualmente.

Sistemas operacionais ou ecossistemas operacionais?

Além de tudo o que nós mencionamos anteriormente, é preciso falar sobre a eliminação de costuras nos aparelhos que mais usamos: computadores e smartphones. O conceito de seamless anda em total sincronia com os avanços nos sistemas operacionais mais recentes, que estão sendo cada dia mais integrados, e não somente em aplicativos, mas também em diferentes plataformas.

Exemplos bem simples podem ser trazidos diretamente dos dois principais sistemas portáteis: Android e iOS. Nas versões mais recentes deles, tornou-se possível acessar informações armazenadas nos smartphones diretamente nos computadores (Chrome OS e OS X, respectivamente). Outras novidades estão na possibilidade de atender e realizar chamadas, enviar mensagens e interagir com documentos, por exemplo.

Mas não podemos deixar o Windows 10 de lado. O sistema operacional multiplataformas da Microsoft deve elevar os níveis de tecnologia sem costuras a patamares inéditos. Com design similar em todos os dispositivos (computador, tablet ou smartphone), o Windows 10 deve garantir que os usuários utilizem todos os seus recursos em qualquer lugar e sem diferenças gritantes.

Isso sem falar nas sincronizações possíveis entre os documentos e aplicativos, que podem trazer ainda mais facilidade a todos. Em resumo, podemos dizer que a tecnologia sem costuras caminha junto com a transformação dos “sistemas operacionais integrados” em “ecossistemas operacionais”.

.....

Agora que você sabe o que são as tecnologias sem costuras, será que vai perceber quanto elas podem revolucionar o modo como vemos nossos aparelhos? Ou melhor... Será que algum dia estaremos totalmente integrados ao conceito? É o que o tempo vai nos responder nos próximos anos.