Após a X20 e X10, a Fujifilm anunciou nesta semana a X30, uma câmera compacta de luxo que segue uma padrão parecido ao dos modelos anteriores da linha. A X30 conta com o mesmo sensor de 12 megapixels e lente equivalente à de 28-122 milímetros (abertura de f/2.0-f/2.8) de suas antecessoras, mas algumas coisas mudaram.

A estrutura feita com liga de magnésio ganhou um design mais polido, com uma aderência reformulada e um anel de controle ao redor da lente; o visor óptico foi substituído por um painel eletrônico OLED, que a Fujifilm diz entregar uma visão maior do que uma DSLR; e a tela, que agora é maior (3 polegadas), mais nítida e com 920 mil pontos, neste modelo se inclina.

A X30 também conta com um aperfeiçoamentos no desempenho de sua bateria, conectividade WiFi e o novo modo de simulação de filmagem  apelidado de “Classic Chrome”, que oferece “tons suaves e profunda reprodução de cor” — o modo passará a integrar também outras câmeras da marca a partir de agora.

Valerá a pena?

Enquanto o segmento de câmeras compactas tem enfraquecido, as fabricantes de câmera têm se focado cada vez mais em modelos compactos de luxo nos últimos anos. Em comparação com a linha Sony RX 100, o sensor da X30 é significativamente menor e possui resolução inferior — ainda seja maior que na maioria das compactas.

Porém, em vez disso, a Fujifilm está priorizando a experiência de fotografar em si, incluindo um confortável visor e vários controles físicos como parte de um design atraente. Se vale a pena sacrificar o tamanho do sensor por uma câmera que é mais divertida de usar é algo que o consumidor deve responder. A câmera chega às lojas no final de setembro e o preço fica em US$ 599,99 — ainda não foi divulgado preço oficial para o Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: