(Fonte da imagem: Reprodução/Baidu Tieba)

Uma das maiores fornecedoras mundiais de empresas como a Apple e a Samsung, a Foxconn Technology anunciou nesta segunda-feira (24) que foi forçada a paralisar as atividades de uma das suas fábricas na China após um tumulto envolvendo alguns trabalhadores. O incidente, que deixou 40 feridos, supostamente teria começado em dos dormitórios da companhia, chegando a envolver mais de 2 mil pessoas em seu auge.

Em uma declaração oficial, a companhia afirmou que ainda estava investigando as origens da revolta, e que nenhum dano havia ocorrido à sua planta de produção. Segundo um funcionário do local reportou ao The New York Times, o incidente teve origem em uma briga entre alguns dos empregados e seguranças do local — já na versão da organização, uma disputa pessoal entre duas pessoas seria a responsável por causar a confusão.

Histórico de revoltas

Fotografias publicadas pelo site Baidu Tieba mostram que o tumulto causou vários danos ao local, deixando diversas janelas quebradas como uma de suas consequências. Ao todo, 79 mil pessoas trabalham no local produzindo principalmente componentes eletrônicos para automóveis — segundo a Reuters, algumas partes do iPhone 5 também são fabricadas ali.

(Fonte da imagem: Reprodução/Baidu Tieba)

Não é a primeira vez que um incidente do tipo acontece em uma das plantas de produção da Foxconn. A empresa é conhecida por pagar baixos salários e por forçar seus trabalhadores a participarem de turnos de trabalho considerados abusivos. Devido ao grande controle da mídia exercido pelo governo chinês, mais informações concretas sobre os reais motivos do acontecimento ainda devem demorar a surgir.

Fontes: The New York Times, Baidu Tieba, Reuters

Cupons de desconto TecMundo: