O tamanho do disco rígido é um dos principais fatores que deve ser levado em conta na hora de comprar ou montar um computador. Enquanto há alguns anos um dispositivo com pouca capacidade de armazenamento era capaz de guardar com folga todos os documentos, programas e jogos utilizados durante o dia a dia, diversos fatores exigem que cada vez mais espaço seja necessário para utilizar bem o computador.

Além do tamanho dos programas ter aumentado consideravelmente (jogos que antes cabiam em um simples CD agora exigem diversos DVDs de instalação), o crescimento do meio digital contribuiu bastante para que fosse cada vez mais fácil ocupar diversos gigas de espaço. Isso faz com que atualmente um HD de 80GB, que pareceria um exagero há cinco anos, hoje seja considerado um dispositivo com capacidade de armazenagem pequena.

Levando em conta a necessidade cada vez maior de empresas e usuários domésticos em possuir espaços maiorespara armazenar dados, a Western Digital desenvolveu uma nova técnica de formatação batizada como Advanced Format. Segundo a companhia, o novo formato reduz a quantidade de sobrecarga de cada setor de dados, reorganizando a forma com que as informações são guardadas no disco rígido.

Dessa forma, é possível ganhar entre 7 a 11% de espaço útil para a armazenagem de dados. Ou seja, um HD de 100GB ganharia entre 7 a 11GB de espaço extra, nos quais podem ser guardados novos documentos, músicas, filmes ou jogos, representando um ganho considerável de espaço.

Como funciona o Advanced Format

Existem três maneiras básicas de aumentar a capacidade de um disco rígido: aumentar a densidade de bits, o número de linhas de leitura por polegada ou o número de superfícies de gravação disponíveis. O Advanced Format optou por utilizar um processo que altera a densidade de bits, porque isso significa utilizar um espaço que já está disponível no disco rígido, bastando alterar o método de gravação para obter uma capacidade maior de armazenamento.

A maioria dos discos rígidos disponíveis atualmente no mercado utiliza um método que grava 512 bytes de informação por setor, cada um com um header Sync/DAM e bloco ECC (responsável pela correção de erros) próprios. Dessa forma, são necessários muitos setores físicos do disco rígido para comportar todos os headers necessários.

O Advanced Format elimina blocos Sync/DAM e cria setores físicos muito maiores, capazes de comportar até 4KB de dados, tudo isso consolidado em um único header. Apesar de requerer um bloco de ECC maior para a correção de erros, o resultado final é um disco rígido com uma capacidade de armazenamento maior e com mais segurança na gravação e leitura de dados. Segundo a Western Digital, um drive totalmente formatado com a nova técnica oferece até 11% de espaço extra. 

Discos rígidos mais seguros e com mais espaço disponível

Antes de se empolgar e querer utilizar a nova técnica de formatação no seu computador, é preciso saber que a nova tecnologia provavelmente não é compatível com o HD que você possui instalado no computador.

Isso acontece porque o Advanced Format requer modificações significativas tanto na estrutura do dispositivo quanto do firmware, o que torna impossível disponibilizar um simples pacote para download que seja capaz de aumentar o espaço dos discos rígidos disponíveis atualmente.

Os primeiros modelos a sair com a tecnologia de fábrica vão pertencer à nova linha Caviar Green da Western Digital e devem estar disponíveis ainda em 2009. Outras empresas já mostraram interesse na nova técnica, e em breve devem lançar modelos que se aproveitam da descoberta.

Vale lembrar que a tecnologia foi feita pensando nos sistemas operacionais mais recentes do mercado, tornando-o totalmente compatível com o Mac OS X, Linux, Windows Vista e Windows 7. Porém, quem ainda mantém uma cópia do velho Windows XP não deve se preocupar, já que a Western Digital disponibiliza em seu site um download que modifica o sistema para torná-lo compatível com o Advanced Format.

Cupons de desconto TecMundo: