O mundo dá voltas, e em se tratando da tecnologia, pode-se colocar um giro a mais. De acordo com a Bloomberg, a Ford, uma das maiores e mais conhecidas montadoras de automóveis do mundo, anunciou que irá trocar antigos aparelhos celulares corporativos por iPhones novinhos!

Os aparelhos que serão trocados até o final do ano são dispositivos antigos, do tipo “flip”, inicialmente pertencentes a cerca de 3,3 mil funcionários. Contudo, a meta é chegar ao número de 6 mil dispositivos substituídos em dois anos, incluindo aí telefones BlackBerry, afirmou Sara Tatchio, uma porta-voz da Ford.

O que chama a atenção, no entanto, é a informação que consta em um anúncio de emprego online cadastrado pela companhia, cuja vaga aponta para um analista de tecnologia móvel que terá como função principal supervisionar a “implantação global de iPhones corporativos”, revelando que as coisas serão ainda piores para a BlackBerry.

Uns perdem, outros ganham

A Bloomberg cita um porta-voz da BlackBerry, Adam Emery, que declarou por email: “Embora não possamos comentar este cliente, entendemos que há a diversidade e a escolha no mercado. As empresas devem pensar duas vezes antes de confiar em qualquer solução construída com base em uma tecnologia de consumo, que não tem os benefícios comprovados de segurança que a BlackBerry sempre entregou.”

Porém, a decisão já foi tomada. Ainda de acordo com a Bloomberg, a porta-voz da Ford foi enfática: “Vamos fazer com que todos usem iPhone. Ele atende às necessidades globais dos funcionários, pois é capaz de servir tanto às nossas necessidades de negócio de forma segura quanto às necessidades que temos em nossas vidas pessoais com um único dispositivo”.

“Ter todos os empregados usando um mesmo tipo de smartphone vai melhorar a segurança e simplificar o gerenciamento de tecnologia da informação”, disse Tatchio. “A Ford não está fazendo ‘nenhum investimento extra’ para converter os aparelhos antigos para iPhones, além do custo de substituição dos dispositivos”, disse ela.

Acumulando perdas

A Ford possui cerca de 181 mil funcionários no mundo todo e esse é mais um duro golpe para a BlackBerry e o atual CEO (Chief Executive Officer) John Chen. Ele tem lutado para tirar a empresa do vermelho e, inclusive, mudou a estratégia da companhia, priorizando os serviços baseados em softwares corporativos para conter a queda na venda dos smartphones.

A BlackBerry quer reforçar sua imagem como um sistema seguro e pretende adquirir a empresa de segurança Secusmart, com sede na Alemanha, com intuito de aumentar a segurança de seu sistema operacional. Embora esse investimento possa ajudar a empresa canadense a conquistar novos clientes, isso parece não significar muito para a Ford.

Enquanto isso, a Apple está realizando movimentos para aumentar sua fatia no mercado corporativo de smartphones e tablets, inclusive fechando um acordo de parceria com a IBM – rompendo com três décadas de rivalidades – para criar soluções empresariais em software que serão incorporadas aos produtos da empresa da Maçã, conforme noticiamos aqui.

De acordo com uma previsão da IDC datada de maio deste ano, espera-se que a Apple atinja cerca de 15% do mercado corporativo até o final de 2014, enquanto a BlackBerry, que outrora reinou soberana nesse nicho, fique com apenas 1%.

Ainda há esperança

O movimento da Ford de se afastar da BlackBerry contrasta com a sua decisão de usar o QNX, o SO que equipa os aparelhos BlackBerry, na próxima geração de seu sistema de tecnologia “in-car” Sync. A montadora com sede em Dearborn, Michigan, optou por substituir o sistema da Microsoft pelo QNX, revelaram pessoas informadas sobre o assunto em fevereiro deste ano.

Cupons de desconto TecMundo: